Futebol Nacional

CPI da Máfia do Futebol vai solicitar documentos no exterior

13/04/16 - 22h08 - Atualizado em 13/04/16 - 22h17

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Máfia do Futebol vai solicitar informações e documentos a diferentes órgãos sediados no Brasil e no exterior para auxiliar os trabalhos do colegiado.

A CPI aprovou nesta quarta-feira (13) requerimentos nesse sentido apresentados por diferentes parlamentares.

O grupo investiga denúncias de irregularidades cometidas por dirigentes da Federação Internacional de Futebol (Fifa). Investigação feita pela Justiça dos Estados Unidos aponta para um esquema mundial de propinas e subornos na comercialização de jogos e direitos de marketing de competições de futebol.

Entre os investigados, está o brasileiro José Maria Marin, ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Juntamente com outros seis cartolas, Marin foi detido em maio do ano passado, na Suíça, e hoje cumpre prisão domiciliar em Nova York.

Documentos na Suíça e EUA

Um dos pedidos aprovados nesta quarta é justamente para que a CPI solicite ao Ministério da Justiça cópia dos documentos de investigação existentes na Suíça e nos Estados Unidos. O pedido foi feito pelos deputados Goulart (PSD-SP), Chico Alencar (Psol-RJ) e Otavio Leite (PSDB-RJ).

“Esse é ponto cardeal da nossa trajetória. Todo o conteúdo comprobatório que ensejou a prisão do senhor Marin está no departamento de Justiça americano e no suíço. Os documentos têm que ser solicitados via Ministério da Justiça brasileiro, provocado pelo Ministério Público”, explicou Leite.

CPI no Senado

Outro pedido aprovado é para que a CPI solicite ao Senado Federal o compartilhamento de informações e documentos reunidos pela comissão de inquérito que também funciona naquela Casa.

Criada no ano passado, a CPI do Senado investiga a CBF e o Comitê Organizador Local da Copa do Mundo Fifa Brasil 2014 (COL). “A gente não poderia desprezar o trabalho acumulado da CPI do Senado”, justificou o deputado Arnaldo Jordy (PPS-PA), que apresentou o requerimento.

A CPI da Câmara foi instalada em 30 de março e tem como presidente o deputado Laudivio Carvalho (SD-MG) e como relator o deputado Fernando Monteiro (PP-PE).