Futebol Nacional

Domínio inédito garante recorde de vagas na Libertadores e possível G9 no Brasileirão

Ogol | 01/10/21 - 09h36 - Atualizado em 01/10/21 - 09h49

Pela primeira vez na história teremos as finais das duas principais competições sul-americanas com clubes de um mesmo país. Depois de Palmeiras e Flamengos garantirem uma decisão brasileira na Libertadores foi a vez de Red Bull Bragantino e Athletico Paranaense fazerem o mesmo pela Copa Sul-Americana. Um feito inédito e com um efeito cascata.

A Copa Libertadores de 2022 já terá um novo recorde de participantes de um mesmo país: nove brasileiros. Além das seis vagas do Brasileirão e uma da Copa do Brasil, estão garantidos os vencedores da Libertadores e da Sul-Americana, ambos brasileiros. O recorde anterior era de oito participantes.

A final entre brasileiros na Copa Sul-Americana é inédita, e é apenas a segunda vez que temos uma decisão entre clubes do mesmo país. No ano passado, Lanús e Defensa Y Justicia fizeram o confronto argentino que definiu o campeão.

Na Libertadores, o feito não é inédito, embora ainda raro. Será a quarta decisão entre brasileiros no torneio, a segunda em sequência. Na edição anterior, Palmeiras e Santos fizeram o duelo que valeu o troféu. Em 2005 e 2006 as decisões foram também brasileiras, com Athletico Paranaense x São Paulo e São Paulo x Internacional.

Por fim, o G6 do Brasileirão quase certamente será ampliado e pode chegar até a um G9. Isso por motivos simples: além dos campeões da Sul-Americana e Libertadores, o campeão da Copa do Brasil também garante vaga direta. E os três podem estar dentro do G6 (e podem até se repetir). As vagas serão herdadas pelos clubes que disputam o Brasileiro.