Brasil

Estados adotam restrições para conter alta recorde de casos e de mortes por Covid-19; veja lista

Entre as medidas, estão o toque de recolher e a restrição a serviços não essenciais. Intenção é diminuir circulação de pessoas e aliviar a pressão sobre unidades de saúde.

27/02/21 - 08h28 - Atualizado em 27/02/21 - 08h35
Redução de circulação de veículos em Fortaleza | G1

Ao menos 12 estados e o Distrito Federal adotaram – ou anunciaram que irão implantar – novas restrições para conter o crescimento de casos e de mortes por Covid-19.

Entre as medidas, estão o fechamento de escolas e comércio, como no Distrito Federal, e toque de recolher em determinados horários.

O Brasil enfrenta aumento sem precedentes do número de casos e de mortes pela doença, o que pressiona unidades de saúde na rede estadual e municipal. Estados relatam situação crítica em razão da ocupação recorde de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI).

O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), presidente do Fórum de Governadores, afirmou nesta sexta-feira (26) que os governos estaduais vão fazer um apelo ao Ministério da Saúde para que determine medidas restritivas em todo o país a fim de conter a expansão da Covid-19.

Sete estados anunciaram restrição de atividades e toque de recolher:

- Bahia
- Ceará
- Paraíba
- Piauí
- Paraná
- Rio Grande do Norte
- São Paulo

Outros cinco – mais o DF – anunciaram ou mantiveram endurecimento de restrições a comércio e a serviços não essenciais:

- Acre
- Distrito Federal
- Mato Grosso do Sul
- Pernambuco
- Rio Grande do Sul
- Santa Catarina