Meio Ambiente

Estilista denuncia morte de tartaruga que teria sido atingida por jet ski na Praia do Marceneiro, na APA Costa dos Corais

Redação TNH1 | 02/01/22 - 15h17 - Atualizado em 02/01/22 - 17h59

A estilista alagoana Martha Medeiros denunciou, na manhã deste domingo, 2, por meio de seu perfil no Instagram, a morte de uma grande tartaruga que teria sido atingida por uma moto aquática, na Praia do Marceneiro, na Área de Proteção Ambiental (APA) Costa dos Corais, em Passo de Camaragibe, Litoral Norte de Alagoas. Na imagem, dá pra ver o animal ferido e sangrando. "Vocês que andam de Jet Sky aqui em Milagres vem buscar essa lembrancinha que vocês deixaram !!!! Tartaruga gigante atingida por jet sky sangra até morrer na Área de Proteção Ambiental na praia do Marcineiro na costa ecológica de Milagres @passo.al ! E ninguém faz NADA!", escreveu a estilista ao marcar em sua publicação vários órgão ambientais.

Na publicação seguinte, Martha Medeiros agradece ao Instituto Chico Mendes de Preservação da Biodiversidade (ICMBio) por ter se manifestado, possivelmente no privado, e repondido à denúncia. "Obrigada ICMbio @icmbio por poder contar com vocês! O brigada por ter sido o único órgão que se manifestou !!!!Obs.: retirei o post da denúncia porque já surtiu efeito !!!! Agora a tartaruga sangrando eu vou deixar esse troféu em homenagem a todos aqueles que insistem em destruir a natureza!

O chefe do Núcleo de Gestão Integrada da APA Costa dos Corais, Vinicius Cavichioli Rodrigues, disse à reportagem do TNH1 que entrou e contato diretamente com Martha Medeiros, mas ressaltou que a foto usada por ela na postagem é do último dia 30 de novembro. "Ela usou mais como forma de apelo", disse Vinícius. Quanto à causa da morte, não houve confirmação de que a tartaruga teria sido de fato atingida por um jet ski. 

Na semana passada, imagens de uma festa ilegal realizada na APA Costa dos Corais, na Praia do Marceneiro, em Passo de Camaragibe, viralizaram nas redes sociais e expuseram a fragilidade da fiscalização na maior unidade de conservação da vida marinha da costa brasileira, berço de preservação do peixe-boi e de outras espécies ameaçadas de extinção. O ICMBio investiga o caso.