Brasil

Ex-vereador, fundador do maior grupo miliciano do Rio, é assassinado a tiros de fuzil

Extra Online | 04/08/22 - 18h44
Reprodução/Redes Sociais

Jerônimo Guimarães Filho, o Jerominho, foi baleado e morto na tarde desta quinta-feira (4) em Campo Grande. Fundador do maior grupo miliciano do estado, o ex-vereador pelo Rio foi alvo de tiros na Estrada Guandu do Sapê e socorrido para o Hospital Oeste D'or, mas não resistiu. O cunhado de Jerominho, identificado como Mauricio Raul Atallah, também foi baleado e socorrido pelo Corpo de Bombeiros para o Hospital Municipal Rocha Faria.

De acordo com testemunhas, Jerominho foi baleado por três homens com fuzil que passaram atirando de dentro de um carro da marca Cobalt, pouco antes das 16h. O crime aconteceu na frente do centro social que o ex-vereador mantém no bairro. Ele havia acabado de sair do local, acompanhado pelo cunhado, quando foi surpreendido pelo bando armado.

(Crédito: Veja)

A Polícia Militar informou, por meio de nota, que "na tarde desta quinta-feira (4/8), o ex-parlamentar Jerônimo Guimarães Filho foi atingido por disparos de arma de fogo na Estrada Guandu Sapé, em Campo Grande". A nota diz ainda que "a vítima foi socorrida ao Hospital Oeste Dor, onde não resistiu aos ferimentos" e que "um segundo homem também foi atingido na ação e socorrido ao Hospital Municipal Rocha Faria."

O policiamento foi intensificado em alguns pontos da Zona Oeste, reduto eleitoral do ex-vereador.