Alagoas

Feminicídio: irmão de vítima diz que família sabia de ameaças do esposo

Redação do TNH1 com TV Pajuçara | 11/01/19 - 12h38 - Atualizado em 11/01/19 - 12h59

Um irmão de Rosineide Bernardes de Andrade, 55, assassinada a facadas na manhã desta sexta-feira (11) em São Luís do Quitunde, comentou que a irmã vinha sofrendo ameaças do homem com quem foi casada por mais de trinta anos, Osmar de Barros Portela, também de 55 anos, mas que pedia para que a família não se envolvesse no relacionamento dos dois.

Em entrevista aos jornalistas Nathália Lopes e Cleviton Carvalho, Fernando Bernardes informou que a família sabia das ameaças. Ele cobrou rigor da Polícia e da Justiça nas investigações.

“Ela vinha sendo ameaçada. A família sabia, mas ela sempre pediu para que a gente não se envolvesse no relacionamento deles. Ela tinha medo de contar detalhes do que acontecia. É preciso que ele seja preso e que permaneça, porque isso aconteceu porque, com esse tipo de crime é assim, não tem punição severa”, desabafou.

O jornalismo da TV Pajuçara apurou também que Osmar havia passado por uma depressão e que durante a doença desenvolveu um grande ciúme da esposa. De acordo com familiares, o homem passou a ameaçar a esposa, agredi-la e destruir alguns pertences pessoais. .

De acordo com o chefe de serviço da Delegacia de São Luis Quitunde, José Mariano Sobrinho, Osmar foi preso no Hospital Geral do Estado (HGE) para onde foi levado após, supostamente ter ingerido veneno. Apesar das denúncias de agressão, não haviam queixas contra Osmar registradas na delegacia.

Osmar recebeu voz de prisão pelo crime de feminicídio, com base na lei Maria da Penha. Ele ficará acompanhado de um policial e quando receber alta médica deverá ser encaminhado para a Casa de Custódia onde ficará a disposição da Justiça.

De acordo com a assessoria de comunicação do HGE, ele apresenta sintomas de intoxicação exógena, ou seja, envenenamento. Ainda de acordo com a unidade, Osmar corre risco de morte, embora tenha apresentado melhora desde a chegada à unidade, e segue internado na Área Vermelha Clínica.

O casal tinha dois filhos, um deles morando fora de Alagoas, e alguns netos. O velório e sepultamento de Rosineide devem ocorrer neste sábado, mas local e horário ainda não foram divulgados pela família.