Alagoas

'Filósofa pop', Djamila Ribeiro aproveita Maragogi para trabalhar em seu próximo livro

Gilson Monteiro | 04/01/21 - 11h39 - Atualizado em 04/01/21 - 11h44

O mar exuberante de Maragogi foi a escolha da filósofa e ícone da literatura negra no Brasil, Djamila Ribeiro. A autora de “Pequeno Manual Antirracista”, esteve em Alagoas onde aproveitou para se inspirar enquanta finaliza seu novo livro. 

A autora, hoje uma das principais vozes na luta contra o racismo e movimento pelos direitos das mulheres negras no Brasil, não economizou nas fotos do litroral alagoano em seu perfil no Instagram. 

"Aalegria de quem está terminando o livro novo. Um processo intenso, profundo, por vezes doloroso. Porém, libertador. Um outro lado meu. Nada como o mar para me inspirar, escutar. Em breve...❤🏹.. Conto com vocês", escreveu em um poste nesse domingo, 03.   "A lua cheia iluminando o mar, que presente lindo da natureza. Aprecio e agradeço", escreveu a filósofa na legenda de uma imagem da lua em Maragogi. 

"Filósofa Pop"

 Mestre pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e colunista da Folha de Sáo Paulo, Djamila, 40 anos, natural de Santos, SP, se tornou nos últimos anos o nome mais conhecido quando se fala em ativismo negro no Brasil, conseguindo fomentar, e principalmente,  opularizar, o debate sobre o racismo no Brasil, principalmente em 2020, após a morte de George Floyd, um homem negro  assassinado pela polícia por um policial nos Estados Unidos que ampliou o debate sobre o tema em todo o mundo. 

Com o racismo em pauta,  Djamila se tornou conhecida da grande mídia, fazendo participações em programas de TV como o Saia Justa, do GNT, e um programa de entrevistas conduzido por ela no canal Futura. Em 2016, foi nomeada secretária-adjunta de Direitos Humanos e Cidadania da cidade de São Paulo.

Além de prestar consultoria especializada para programas da Rede Globo, no ano passado a escritora ministrou aulas de feminismo para um grupo de atrizes e diretoras da emissora. 

Também em 2020, foi convidada pelo governo francês a participar do programa Personalidades do Amanhã, projeto que escolhe um representante por país da América Latina e Caribe por sua projeção atual e impacto no futuro. 

“Pequeno Manual Antirracista” figura entre os livros brasileiros mais vendidos

O "boom" do debate racial impusionou as vendas da obra da escritora.  O livro “Pequeno Manual Antirracista”, da autora Djamila Ribeiro, figura na lista de livros de não-ficção mais vendidos da Nielsen-Publishnews. 

 Vencedor do Prêmio Jabuti 2020 na categoria Ciências humanas, o livro também foi o mais vendido pela Amazon Brasil em 2020. 

Foram mais de 30 gêneros literários entre autores nacionais e estrangeiros. O "Pequeno Manual Antirracista", de Djamila Ribeiro, ocupou a primeira posição.

Djamila ainda é autora das obras  ‘Quem tem medo do feminismo negro?’  e  ‘O que é lugar de fala?’

Em 11 capítulos curtos, Djamila Ribeiro apresenta em seu "Pequeno Manual", caminhos de reflexão para quem se pretende se aprofundar no debate sobre o racismo no Brasil, tratando sobre temas como atualidade do racismo, negritude, branquitude, violência racial, cultura, desejos e afetos. 

Uma das mulheres mais influentes do mundo

Djamila Ribeiro e a deputada Tábata Amaral figuraram na lista das 100 mulheres mais influentes do mundo em 2019. 

A lista das 100 mulheres mais influentes do mundo divulgada pela BBC inclui nomes escolhidos a dedo entre aqueles que estão a vanguarda em seus campos de atuação como política, ambientalismo, ativismo entre outros.