Futebol Nacional

Homem é flagrado com tatuagem nazista em jogo da Série D

Folhapress | 18/04/22 - 17h03
Reprodução / Twitter

Um duelo válido pela primeira rodada da Série D ficou marcado por um episódio que extrapola a esfera do futebol. Durante a partida deste domingo (17) entre o São Raimundo-AM e o São Raimundo-RR, em Manaus, um homem foi flagrado com o símbolo de uma águia nazista tatuado em suas costas. O fato gerou revolta nas redes sociais e também uma nota de repúdio do time da casa.

Após ter comemorado a vitória em seus domínios por 2 a 1, o São Raimundo-AM publicou um comunicado oficial sobre o ocorrido. "Chegou ao conhecimento da diretoria que um indivíduo adentrou ao estádio usando camisa e retirou a mesma, ostentando uma tatuagem com símbolo nazista e proibida pela legislação vigente", informa o clube.

"O São Raimundo Esporte Clube vem a público repudiar a atitude deste indivíduo que nada representa a história do clube do povo. O São Raimundo condena veementemente toda e qualquer manifestação favorável àquilo que foi uma das maiores máculas da história mundial", acrescenta o comunicado.

O time ainda afirma que o homem em questão, quando identificado, não entrará mais no Estádio Ismael Benigno em jogos do clube manauara. Além disso, a diretoria do clube encaminhará uma denúncia aos órgãos criminais "para que haja a devida investigação e persecução penal".

Usuários das redes sociais se mostraram incrédulos com o indivíduo e apoiaram a manifestação do clube. "O São Raimundo está mais do que certo em proibir de entrar no estádio", comentou um torcedor. "Atitude sensata do São Raimundo, já que com certeza a referida pessoa não deve representar o torcedor do Tufão", completou uma internauta.

O time da casa estreou na Série D de 2022 com uma vitória conquistada nos acréscimos do segundo tempo. Após estar perdendo por 1 a 0 até os 45 minutos da etapa final, o clube de Manaus conseguiu a virada com gols de Derlan e Railson.

O episódio envolvendo um indivíduo sendo flagrado com uma tatuagem nazista em um estádio é o segundo caso deste ano. Em fevereiro, um torcedor do Brasil de Pelotas foi expulso do Bento Freitas por exibir uma tatuagem com o título da autobiografia de Adolf Hitler, 'Mein Kampf' (Minha Luta). O livre inspirou o movimento nazista na Alemanha.

Além disso, viralizou na última semana o fato que diversos times do 'Cartola FC', fantasy game do Campeonato Brasileiro, tinham nomes em apologia ao nazismo. O jogo da Globo se manifestou nas redes sociais afirmando que identificaria e removeria as equipes que fizessem alusão a "qualquer tipo de manifestação racista, homofóbica ou nazista".

A apologia ao nazismo se enquadra na lei 7.716 de 1989, que diz que é crime "praticar, induzir ou incitar discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional". A pena é de reclusão de um mês a três anos e multa, ou reclusão de dois a cinco anos e multa se o crime foi cometido em publicações ou meio de comunicação social.