Polícia

Homem tem casa invadida e é assassinado a tiros em Arapiraca; trio suspeito é capturado

TNH1 com Já é Notícia | 05/06/23 - 07h42
Josival Menezes/Já é Notícia

O homem identificado como Washington Pinheiro da Silva, 26 anos, foi vítima de assassinato na noite desse domingo (4) na Rua Antônia Leite, no bairro Manoel Teles, em Arapiraca, no Agreste de Alagoas. Um adulto ferido foi preso e dois adolescentes apreendidos suspeitos do crime cometido a tiros. Três armas de fogo foram apreendidas pela Polícia Militar.

Segundo informações passadas pela PM, a vítima estaria dentro da casa onde morava quando os três suspeitos teriam se aproximado do local. Um deles teria perguntado se a vítima residia no imóvel, e logo depois da resposta, um teria sacado a arma e tentado invadir a residência. A vítima teria tentado impedi-lo, ao fechar a porta da casa, mas não teria obtido êxito.

Os criminosos então teriam empurrado a porta para entrar, enquanto a vítima teria tentado correr para o quintal. Porém, Washington foi alcançando e baleado várias vezes pelo suspeito maior de idade, e teve a morte confirmada ainda na casa. Os adolescentes, no momento dos disparos, teriam ficado nervosos também para atingir a vítima e teriam baleado o comparsa, momento em que todos fugiram. 

No momento da fuga, os adolescentes acabaram sendo apreendidos por uma equipe do Força Tarefa com duas armas de fogo. Já o terceiro suspeito foi preso por uma equipe do Pelopes em uma residência invadida por ele, após os militares conseguirem acompanhar o rastro de sangue deixado pelo criminoso ferido.

Além da terceira arma utilizada no crime, também foi encontrada encontrada uma quantidade de drogas. Após receber voz de prisão, ele foi encaminhado para o Hospital de Emergência do Agreste (HEA) para o devido atendimento médico, e em seguida foi encaminhado juntamente com os outros dois comparsas para a Central de Polícia Civil para os procedimentos cabíveis.

O Instituto de Criminalística e o Instituto Médico Legal foram acionados para procedimentos cabíveis, como perícia e recolhimento do corpo de Washington, respectivamente. A Polícia Civil deve investigar o assassinato.