Alagoas

Idosa de 101 anos resgatada em Maceió segue grave e sem visita de parentes no HGE

Eberth Lins | 17/08/21 - 11h53 - Atualizado em 17/08/21 - 12h13
Maria Izabel é baiana, mas a carteira de identidade é do Estado da Guanabara, território atualmente anexado ao Rio de Janeiro | Foto: Reprodução

Nesta quarta-feira (18), fará uma semana desde que a idosa Maria Izabel de Jesus dos Santos, de 101 anos, foi resgatada de uma casa onde vivia em condições subumanas, no bairro Jatiúca, em Maceió. Ela foi levada para tratamento no Hospital Geral do Estado (HGE) e, passados todos esses dias, mesmo com a grande repercussão do caso na mídia alagoana, nenhum parente da mulher compareceu ao hospital para acompanhá-la.

Antes do resgate, Maria Izabel estava há 30 dias prostrada em uma cama e dependia da caridade de vizinhos para alimentação, higiene pessoal e administração de medicamentos. Segundo os médicos, a idosa está com uma lesão na perna direita e desenvolveu um quadro infeccioso. Quando admitida no HGE, na noite da última quarta-feira (11), ela estava desnutrida, confusa e não conseguia se comunicar.

Maria Izabel estava desnutrida e sem andar há 30 dias. Foto: Reprodução / TV Pajuçara 

Nesta terça-feira (17), o HGE atualizou o estado de saúde de Maria Izabel, que está internada na Área Amarela. "Após a realização de exames, a equipe assistencial diagnosticou um derrame pleural bilateral moderado, o que reafirma o quadro de saúde como grave", informou a assessoria de comunicação do hospital.  Filha de Amélia Quintina de Jesus, Maria Izabel é baiana. A carteira de identidade da idosa, no entanto, é do Estado da Guanabara, território atualmente anexado ao Rio de Janeiro, que teve governo próprio entre 1960 e 1975.  A orientação do HGE é de que familiares procurem o Serviço Social, que está localizado na Área Azul da unidade. Também é possível fazer contato por meio do telefone (82) 3315-3285. 

Idosa foi socorrida pelo Samu e levada ao HGE na última terça-feira (11). Foto: Cortesia / SSP

Contada inicialmente pela TV Pajuçara / Record TV, a história de Maria Izabel emocionou e causou revolta nos alagoanos. A idosa é viúva e vivia sozinha há cinco anos, completamente abandonada pela família, em uma casa alugada de apenas um quarto e um banheiro, e com condições precárias de higiene. Só após a história ser contada na TV Pajuçara e no TNH1, ela foi resgatada pelo poder público. Quando tiver alta, ela deve ser acolhida na ala feminina da Casa de Ranquines, uma instituição filantrópica e religiosa que conta com a ajuda de voluntários para cuidar de idosos abandonados pela família na capital alagoana.