Nordeste

IMA confirma achados de bombonas coreanas com petróleo no litoral alagoano

Deborah Freire | 11/10/19 - 12h13 - Atualizado em 11/10/19 - 12h13
IMA

O Instituto do Meio Ambiente de Alagoas (IMA) confirmou o registro de bombonas com inscrições da Singapura e contendo petróleo, no Litoral Sul de Alagoas, entre os municípios de Coruripe e Piaçabuçu, no mesmo período em que manchas de óleo surgiram na região Nordeste. Em Sergipe, foram achados dois barris também com a substância, e no Ceará, algumas garrafas, todos no mês de setembro.

De acordo com o coordenador de Gerenciamento Costeiro do IMA, Ricardo César de Barros, ainda não é possível confirmar a correlação entre esses achados e as manchas de óleo que apareceram em 150 localidades do litoral nordestino, conforme levantamento mais recente do Ibama.

"A gente ainda não sabe a origem, são coincidências que aconteceram. As bombonas, recolhemos entre Piaçabuçu e Coruripe, e umas garrafas no Ceará, com inscrições coreanas. São indícios, mas pode ter sido coincidência. Tínhamos relacionado também com aqueles fardos (de borracha), que descobriu-se ser de um naufrágio da Segunda Guerra Mundial", opina Barros.

Leia mais: Caixas de borracha e petróleo no litoral nordestino podem ter a mesma origem

A Marinha do Brasil informou ao TNH1, por nota, que encaminhou amostra de um dos tambores encontrados em Sergipe para análise e concluiu que se trata de material distinto do que chegou às demais praias.

"A Capitania dos Portos encaminhou amostra de um dos tambores, que se apresentava aberto, para análise química no setor de geoquímica ambiental do Instituto de Estudos do Mar Almirante Paulo Moreira (IEAPM). Os resultados obtidos indicaram que o produto desses barris difere do encontrado nas demais praias do litoral nordestino".

O órgão informou ainda que irá investigar a origem deste supostamente novo incidente. "A origem do incidente está sendo investigada pela Marinha do Brasil, ainda sem resultados. Os dados disponíveis, até o momento, não permitem concluir se os incidentes tratam-se ou não de eventos distintos".