Curiosidades

Lâmpada inteligente: vale a pena para você comprar uma?

Tilt/UOL | 31/12/21 - 06h58
Pixabay

Conectadas ao wi-fi da casa, as lâmpadas inteligentes podem ser acionadas por comando de voz ou programadas pelo celular. Elas também permitem que você configure a intensidade e cores das luzes com apenas um toque no aplicativo ou, se preferir, fazendo um pedido via Google Assistente, Alexa ou Siri.

Também é possível ligar ou desligar as luzes remotamente, o que é bom para a segurança ou economia de energia se você costuma esquecer a luz ligada.

"O bacana é poder fazer algo sem precisar se levantar e apertar um botão. Pode ser o cúmulo da preguiça, mas o fato de a sua voz comandar tudo é o que torna prático", diz Thiago Rebouças, 38 anos, jornalista e empresário, que comprou sua primeira lâmpada inteligente.

As lâmpadas inteligentes ficaram populares por terem sido um dos primeiros produtos de automação acessíveis do mercado e pela fácil instalação, que não requer ajuda de um eletricista. Basta colocar no bocal e configurar.

"É a porta de entrada de muitas pessoas para a automação", afirma o diretor técnico do Instituto da Automação, George Wootton. "Para alguns começou como um passatempo, especialmente na pandemia, e hoje é um conforto."

Antes de comprar uma dessas, veja quais características serão úteis para você. Um dos pontos iniciais para automatizar e melhorar o uso das lâmpadas é a combinação com assistentes de voz.

"Tenho rotinas programadas na Alexa, uma delas é de 'boa noite' que ela apaga todas as luzes quando eu já estou na cama", conta Rebouças. "A outra é mais uma brincadeira para receber visita. Eu digo 'Alexa, hora de começar a festa' e ela aciona o modo festa da lâmpada, que fica piscando colorido."

Wootton ressalta que esse tipo de lâmpada só compensa se você realmente usar a função smart e desejar alguma das outras características: luzes coloridas, dimerizáveis e com controle remoto. "Se buscar só as luzes coloridas, existem opções mais baratas", diz.

"Mas não só pela comodidade de controlar remotamente. Instalando sensores de movimento, por exemplo, elas viram um ativo muito interessante", diz. "Eu tenho sensores no pé da minha cama, então, toda vez que eu levanto, acende a luz do banheiro, em uma cor azul. Para mim, é muito útil durante a noite", acrescenta.

Mesmo assim, para a bancária Laís Polini, 22 anos, os dispositivos foram desnecessários. "Eu acabei devolvendo as que comprei. Não encaixaram direito nos soquetes de casa e o assistente de voz ficava longe, dificultando o uso", conta.

Para ela, uma lâmpada inteligente não é a melhor opção para quem quer só uma lâmpada branca. "Era amarelado e não encontrei nenhuma combinação para deixar completamente branco. Fora isso, é um processo para deixar de usar o interruptor. Eu preferi continuar apertando um botão", diz.

Segundo Wootton, para se ter uma iluminação automatizada em casa nem sempre é necessário comprar lâmpadas inteligentes. Para os casos iguais ao de Laís, um interruptor inteligente talvez fosse a melhor opção.

"Interruptores inteligentes são um pouco mais caros que as lâmpadas, mas são melhores se você busca controlar mais pontos de iluminação", explica.

A automação no interruptor permite que você escolha lâmpadas mais baratas.

"Estão chegando mais lâmpadas inteligentes no mercado brasileiro e com preços mais acessíveis. Mas, em comparação com as normais, elas ainda são muito caras para serem usadas em ambientes com mais de um ponto de iluminação", afirma Wootton.

Tecnologia 5G

Com a chegada da tecnologia 5G, estima-se que a conexão entre os objetos da casa fique mais rápida e eficiente. Será ótimo para sistemas de câmeras e streaming, mas para o controle das lâmpadas, por exemplo, não muda nada, porque elas funciona na frequência 2.4GHz.

Ainda assim, os avanços nesse setor não devem parar, porque a demanda é crescente.

De acordo com pesquisa da Associação Brasileira de Automação Residencial e Predial (Aureside), feita em 2019, a iluminação inteligente é a solução mais pedida pelos brasileiros aos integradores, profissionais que instalam projetos de smart home (casa inteligente) —76% procuravam automatizar as luzes de casa.