Maceió

Liberadas pelo governo, academias devem voltar na segunda-feira, 3, após decreto municipal

Eberth Lins | 29/07/20 - 11h14 - Atualizado em 29/07/20 - 11h17
Academias seguem proibidas até novo decreto | Foto: Agência Brasil

O funcionamento das academias e demais espaços para a prática de atividades físicas coletivas de Maceió deve ser retomado a partir da segunda-feira (03). Embora já liberado na noite dessa terça-feira (28) pelo governador, como parte dos avanços da fase amarela do Processo de Distanciamento Social Controlado, o retorno efetivo ainda depende da autorização da Prefeitura.

Ao TNH1, a Prefeitura de Maceió informou, na manhã desta quarta-feira (29), que seguirá as recomendações do Decreto Estadual, inclusive sobre a autorização de funcionamento das academias. O novo decreto, no entanto, será publicado até a sexta-feira (31) e trará um protocolo com regras específicas para o segmento. Até a publicação do novo decreto assinado pelo prefeito Rui Palmeira, as atividades seguem proibidas na capital.

  "Recebemos com alegria a notícia de que o governador recebeu reavaliar esse ponto e liberar as academias. Sabemos que profissionais da educação física são, na maioria, autônomos, sem nenhum suporte e que durante esses quatro meses estiveram numa situação económica muito difícil", disse o presidente do Conselho Regional de Educação Física (CREF), Carlos Eduardo Rocha.

Segundo ele, cerca de 300 academias retomarão as atividades na capital. "Temos casos de academias que estão bem avançadas no que diz respeito às normas de segurança. Mas estamos aguardando a publicação do protocolo por parte da Prefeitura para que não restem dúvidas de quais adequações devem ser feitas", frisou Rocha.

Nessa terça-feira, antes mesmo da liberação do governador, representantes do Conselho Regional de Educação Física se reuniram com o prefeito Rui Palmeira para apresentar um protocolo de segurança para o retorno das academias.O presidente da entidade definiu a conversa como otimista e adiantou que o protocolo será mais rígido que o adotado em bares e restaurantes, onde é liberado tirar as máscaras para o consumo de produtos.

O protocolo prevê medidas de higienização, com disponibilização de álcool em gel inclusive em pontos estratégicos das academias, como áreas de musculação e peso livre,  para que os próprios clientes higienizem os equipamentos (colchonetes, halteres e máquinas).

Durante o horário de funcionamento da academia, conforme o documento, cada área deve ser fechada de 2 a 3 vezes ao dia por, pelo menos 30 minutos, para limpeza geral e desinfecção dos ambientes.