Gente Famosa

Luiza Brunet relembra rosto desfigurado após ser agredida por ex

Após o episódio traumático, Luiza Brunet tornou-se ativista pelos direitos das mulheres

IG | 03/05/21 - 11h46 - Atualizado em 03/05/21 - 14h47
Luiza Brunet relembra agressão sofrida | Foto: Reprodução / Instagram

Luiza Brunet  foi agredida pelo seu ex-companheiro, Lírios Parisotto, em 2016. Em recente entrevista, a modelo revelou que ainda tem memórias marcantes daquela madrugada, de ter visto seu rosto desfigurado.

"Pensei: 'Meu Deus do céu, ninguém merece passar por isso'. Lírio chutou meu rosto, me quebrou quatro costelas e um dedo... Foi algo extremamente irracional, uma violência sem propósito. Mesmo ele sendo poderoso, resolvi prestar a queixa. O processo foi longo e árduo, mas venci. Ainda hoje, tenho receio de ele tentar algo contra mim. Mas nesses casos, a denúncia é o melhor caminho", disse ela em entrevista ao O Globo.

Indiciado pela Lei Maria da Penha, o empresário teve seu último recurso negado pelo Supremo Tribunal Federal, em novembro de 2020. No entanto, o processo não acabou. Luiza tenta provar que eles mantiveram união estável entre 2011 e 2016. "Perdi nas duas primeiras instâncias, mas não vou desistir. Fui desacreditada pelo meu ex-companheiro, que me trata como uma simples peguete", apontou Luiza .

Apesar de nunca ter sido agredida de tal maneira, Luiza não nega que já foi vítima de abuso e assédio moral ao longo de sua vida. "Fui violentada aos 12 anos, enquanto trabalhava como empregada doméstica em Inhauma, Zona Norte do Rio. Era um amigo da minha patroa que investia sempre que eu estava sozinha na casa. Ele colocava a mão por baixo das minhas roupas e tentava me beijar. Um dia, fui embora sem dar satisfações", comentou ela. 

Após o episódio traumático, Luiza Brunet tornou-se ativista pelos direitos das mulheres. "Relacionamentos abusivos geralmente acabam em feminicídio. Gosto do rumo que minha vida tomou. Amo trabalhar em prol das mulheres, mostrando que é possível sair dessa posição que não é legal para ninguém", encerrou.