Brasil

Magazine Luiza arrecada R$ 4,73 bilhões em oferta de ações

Folhapress | 13/11/19 - 19h20
Reprodução

A Magazine Luiza arrecadou R$ 4,73 bilhões em sua oferta adicional de ações (follow-on). Segundo fato relevante divulgado na noite de terça-feira (12), a companhia vendeu ações a R$ 43 cada, impulsionando seus caixa para enfrentar a concorrência no campo online. ​

O preço dos papéis ficou abaixo do valor que as ações tinham no dia da oferta, em 30 de outubro, de R$ 44,02.

Foram 100 milhões de ações em uma oferta primária -quando o dinheiro arrecadado vai para o caixa da companhia e 10 milhões de papéis em oferta secundária -quando grandes acionistas vendem suas ações.

Na oferta secundária, colocaram ações à venda os acionistas controladores LTD Administração e Participações e Wagner Garcia Participações, arrecadando R$ 430 milhões em ações, metade do valor que inicialmente consideravam vender.

A oferta de novas ações será de esforços restritos. Isso significa que podem comprar os novos papéis da varejista grandes investidores como bancos e fundos. No caso de investidores pessoa física, era preciso se enquadrar como profissional: ter R$ 10 milhões em investimentos financeiros e atestar, por escrito, que se enquadra nas regras.

Segundo o fato relevante, os recursos oriundos da oferta Primária serão destinados para: expansão do marketplace, investimentos em tecnologia, automação dos centos de distribuição, iniciativas em serviços digitais, expansão de novas categorias, abertura de novas lojas; transformação das lojas existentes em mini-centros de distribuição, aquisições estratégicas e otimização da estrutura de capital da companhia, incluindo reforço de capital de giro.

O caixa da companhia diminuiu de R$ 1,3 bilhão em setembro de 2018 para R$ 0,6 bilhão em setembro deste ano. Segundo balanço da Magazine Luiza, "essa variação está totalmente relacionada a aquisição da Netshoes, concluída em junho de 2019".

A mudança da Magazine Luiza, que começou como uma loja de móveis e eletrodomésticos de propriedade familiar, segue injeções de capital semelhantes por concorrentes maiores, como Mercado Livre e B2W.

As novas ações começarão a ser negociadas nesta quinta-feira (14). Os bancos responsáveis ​​pelo negócio foram: Banco Itaú BBA, Banco BTG Pactual, Bank of America Merrill Lynch, JP Morgan, BB-Banco de Investimento, Banco Bradesco BBI, Morgan Stanley e Banco Santander Brasil.​

"