Polícia

Mais meninas denunciam professor e motorista de escola em Rio Largo por violência sexual

Eberth Lins | 01/10/21 - 07h39 - Atualizado em 01/10/21 - 09h02
Reprodução

O primeiro passo foi dado e mais meninas parecem ter se encorajado para denunciar abusos e violências sexuais sofridos em uma tradicional escola particular de Rio Largo, município localizado na região metropolitana de Maceió. Os suspeitos pelos crimes, segundo as estudantes, são o professor de educação física e um motorista da unidade de ensino. 

Com a exposição do caso na mídia, o número de vítimas já ultrapassa 30, segundo a Associação AME, instituição que acolhe mulheres vítimas de violência, que está cuidando do caso. Além do aumento no número de vítimas, um segundo funcionário, que fazia o transporte escolar, também está sendo denunciado pelas estudantes. Segundo a AME, há casos de beijos forçados, "cantadinhas" e gestos obscenos praticados pelo professor.

Entenda o caso - Um professor foi denunciado como suspeito de violência sexual contra várias crianças nos últimos 10 anos na cidade de Rio Largo. Algumas das vítimas, acompanhadas dos pais, estiveram na Associação AME  para relatar as denúncias, nessa quarta-feira (29). O caso já foi denunciado na polícia e será levado ao Ministério Público Estadual (MPE).

Por meio da rede social, a escola informou que o professor e o funcionário foram afastados. "Asseguramos que todo relato de assédio a estudantes será apurado e as denúncias poderão ser formalizadas através de um canal criado especialmente para esse fim, oportunizando as vítimas relatar o possível assédio ocorrido, de forma segura", trouxe a nota da escola.