Brasil

'Me senti humilhado', diz motorista agredido no carro por motociclista em SP; veja vídeo

Uol | 21/08/20 - 14h23 - Atualizado em 21/08/20 - 14h27
Reprodução / Twitter

O motorista que foi agredido no trânsito de São Vicente (SP), litoral sul de São Paulo, na manhã de ontem afirma que se sentiu humilhado após ter as imagens da briga divulgadas nas redes sociais.

A vítima, que preferiu não se identificar, conta que toda a família soube do incidente pouco tempo depois, quando as imagens começaram a ser postadas na internet.

"Eu não iria contar para ninguém, pois apesar de estar bem fisicamente, meu emocional está muito abalado com tudo o que aconteceu...Me sinto muito humilhado e envergonhado. Eu iria arrumar o retrovisor e seguir minha vida, não gostaria que ninguém tivesse filmado. Vi a gravação uma vez só e não consigo mais assistir", disse o motorista filmado sendo agredido por motociclista.

Ele conta que havia acabado de deixar uma amiga em Santos (SP) para visitar o pai, que está internado, quando voltava para casa, em Praia Grande.

"Estava perto do radar e, como o carro que estava na minha frente trafegava mais devagar, eu mudei para faixa que fica ao lado da pista de motos. Eu vi que o motoqueiro estava vindo e calculei para não bater nele. Mas a moto era potente e ele ganhou velocidade muito rápido, então quase teve uma colisão, mas não chegou a acontecer", relembra.

De acordo com ele, foi nesse momento que o condutor da moto começou a se exaltar, dando início a uma discussão verbal.

"Eu falei para ele ficar tranquilo, que nada tinha acontecido e que eu não ia descer do carro para brigar. Ele falou que eu poderia tentar fugir, mas que no semáforo ele me pegava e foi o que aconteceu. Ele já desceu quebrando o retrovisor e começou a me agredir pela janela. Eu não revidei, apenas tentei segurar a jaqueta para ele parar e depois coloquei a mão no rosto para me defender", disse o motorista filmado sendo agredido por motociclista.

A vítima da agressão alega que não iria registrar boletim de ocorrência por medo de represálias, mas recebeu a ligação e a visita de investigadores da Polícia Civil, que identificaram os veículos envolvidos na ocorrência e explicaram com mais detalhes como seria a investigação.

"As imagens parecem piores do que realmente aconteceu. Só estou com as mãos doloridas e um machucado na boca. Mas o dano emocional é muito grande. Espero que ele pague pelo que fez", conta emocionado.

O homem irá comparecer ao Instituto Médico Legal (IML) para fazer o exame de corpo de delito. A reportagem não localizou o motociclista até o momento da publicação.

O caso foi registrado no 1º Distrito Policial de São Vicente e o delegado da Seccional de Santos, Carlos Topfer Schneider, informou que já trabalha para a identificação do autor das agressões.

"A vítima foi ouvida e contou sua versão do fatos, sendo submetida ao exame de corpo de delito que irá determinar a quantificação da pena e a gravidade do crime cometido pelo autor. Vai de leve a gravíssima e varia de pena de detenção até a pena de reclusão. O autor já foi identificado e será ouvido e responderá pelos crimes de lesão corporal e dano contra o patrimônio", diz.