Educação

Merendeira de Maceió produz máscaras para doar a alunos no retorno às aulas

Secom Maceió | 04/06/20 - 11h00 - Atualizado em 04/06/20 - 11h06
Foto: Reprodução / Secom Maceió

Em meio ao período de isolamento e de suspensão das aulas presenciais, a merendeira Margarete Dias dos Santos, que trabalha na Escola Municipal Maria de Fátima Lira, localizada no bairro Benedito Bentes 1, pensou à frente. Ela teve a iniciativa de começar a produção 420  máscaras de proteção contra o coronavírus, que serão distribuídas aos alunos da escola quando as autoridades de saúde decidirem a volta às aulas com segurança. 196 peças já estão prontas.

Para fazer as máscaras, Margarete usa roupas que são 100% de algodão, que sobraram de um projeto que a escola havia desenvolvido no ano passado. Como as roupas não foram suficientes para produzir a quantidade necessária de máscara para todos os alunos, ela, junto à gestão da escola, iniciaram uma campanha para arrecadar doações de roupas com tecido adequado para completar a produção. 

“Quando começou a pandemia e houve a recomendação para a gente usar a máscara em todo lugar, eu tive essa ideia. Fui lá, peguei o material adequado e tô fazendo para entregar aos alunos da nossa escola e, se Deus quiser, vou completar”, disse  Margarete.

A diretora da Escola, Joelma Couto, conta que essa não foi a primeira ação de colaboração que Margarete participou e desenvolveu junto à instituição de ensino. “Ela tem um coração enorme, em todas as atividades da escola, ela está pronta para ajudar, se doar. Participa de teatros, entra na brincadeira, cozinha coisas gostosas para doar na festa dos alunos, sempre com um coração enorme. Quando fazemos a feijoada solidária na escola, ela é a cozinheira, apenas com a intenção de ajudar os alunos”, disse a diretora.

Os tecidos para iniciar a produção vieram da feirinha da pechincha que a Escola Maria de Fátima Lira realiza todos os anos para ajudar a organizar a semana da criança. Margarete começou costurando as máscaras com os tecidos das peças de roupas doadas para pechincha. Blusas, saias e vestidos têm sido transformados em máscaras. Peças selecionadas, 100% de algodão, pelas mãos da merendeira servirão para a proteção de todos os alunos. 

Doações de amigos, funcionários e professores, possibilitaram a continuação desse projeto. Para alcançar todos os alunos, Margarete segue na produção manual, em uma corrente de solidariedade e de combate ao novo coronavírus.