Polícia

Militar de AL morre após ser baleado na cabeça durante assalto em Porto de Galinhas

João Victor Souza | 21/11/20 - 08h02 - Atualizado em 21/11/20 - 14h26
Arquivo Pessoal

O soldado da Polícia Militar de Alagoas Johnson Bulhões da Rosa Silva, de 27 anos, morreu após ser baleado durante um assalto em Porto de Galinhas, Litoral Sul de Pernambuco. O crime aconteceu na noite dessa sexta-feira, 20, e a morte do soldado foi confirmada pela Polícia Militar no início da manhã de hoje, 21.

De acordo com informações passadas pelo tenente-coronel Liziário, o militar que era lotado no Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) passeava com a família pelo calçadão da praia de Porto de Galinhas quando foi abordado por dois assaltantes numa motocicleta.

Um suspeito armado teria perguntado se Bulhões estava em posse de arma de fogo, possivelmente já acompanhava a vítima. Nesse momento, o PM reagiu e foi baleado na cabeça. Ele teve a arma roubada pelos criminosos.

O soldado foi levado às pressas para um hospital da região em estado grave, e logo depois foi transferido para o Hospital da Restauração, em Recife, onde foi submetido a um procedimento cirúrgico. Ele não resistiu e morreu na unidade de saúde. 

O 18º Batalhão de Polícia Militar, o Batalhão de Radiopatrulha e o Bope da Polícia Militar de Pernambuco fazem diligências em busca dos suspeitos do crime. Uma equipe do BPRv de Alagoas também foi deslocada para dar apoio. Até o momento, ninguém foi preso.

A Polícia Militar de Alagoas lamentou a morte do soldado Bulhões e emitiu um comunicado. Leia abaixo:

É com profundo pesar que a Polícia Militar do Estado de Alagoas vem a público informar sobre o falecimento do soldado Johnson Bulhões da Rosa Silva, de 27 anos de idade, ocorrido na manhã deste sábado (21) no Hospital da Restauração, em Recife. O soldado Bulhões ingressou na PM no ano de 2018 e servia no Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv).

Neste momento de perda e dor, o Comando-Geral da Corporação presta suas condolências e mais sinceros pêsames aos familiares e amigos e também se coloca à disposição.

Ação conjunta

A PM salienta que já está empenhada de forma efetiva junto à Polícia Militar do Pernambuco (PMPE) e as tropas das duas Corporações estão atuando em conjunto no sentido de efetuar a prisão os autores do latrocínio que vitimou o combatente.

Desde o ocorrido, os Comandos-Gerais de ambas as instituições estão em contato; militares do 18º Batalhão da PMPE e outras unidades operacionais pernambucanas iniciaram as buscas pelos criminosos; levantamentos já foram feitos e um contingente do efetivo alagoano está no Estado vizinho com este objetivo.