Saúde

Ministro da Saúde lança em Alagoas piloto do projeto Conecte SUS

Entre as alterações estão o acesso aos dados do paciente, que agora será feito através de uma rede nacional de saúde

TNH1 com Ministério da Saúde | 11/11/19 - 12h03 - Atualizado em 11/11/19 - 12h15
TNH1/Erik Maia

O Governo Federal lançou, na manhã desta segunda-feira (11) em Maceió, o programa de informatização para a saúde, Conecte SUS. Alagoas será o primeiro estado onde o programa será instalado e servirá de teste para a implantação do serviço no restante do país.

De acordo com a ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, o Estado foi escolhido por representar as diferenças geográfica que serão encontradas no Brasil.

“A partir deste piloto, aqui em Alagoas, a Secretaria Estadual [de Saúde] vai ajudar, com todo o escopo de assessoria técnica, para vermos num estado quem tem municípios frágeis, uma Zona da Mata muito forte, muito bem estruturada. É quase como se Alagoas fosse um retrato 3 por 4 do que encontraremos no Brasil”, disse.

O ministro ressaltou ainda que a Saúde em Alagoas apontou melhorias nos indicadores de atenção primária o que contribuiu para a escolha do Estado para o projeto piloto.

Para o governador Renan Filho, o trabalho deve ajudar a concretizar o avanço no restante da rede de saúde pública. “É o que nós temos buscado, em parceria com os municípios. Por isso o presidente da Associação dos Municípios de Alagoas, Hugo Wanderley, transferiu a reunião dos prefeitos para cá, para que sejamos pioneiros, para organizar melhor o nosso sistema”, pontuou.

Entre as autoridades que participaram do evento estavam o secretário Municipal de Saúde, José Thomaz Nonô, deputados estaduais e federais, e diversos prefeitos do inteior do Estado.

A meta do programa é informatizar 100% da rede de assistência pública em Alagoas nos próximos seis meses. Atualmente apenas 20% das unidades são informatizadas.

O Conecte SUS

O programa vai integrar as informações de saúde do cidadão em uma grande rede de dados. Com isso, os profissionais de saúde e gestores terão mais eficiência no atendimento e continuidade ao cuidado do paciente em qualquer tempo e lugar.

O Conecte SUS é parte da estratégia da Saúde Digital, que faz o uso de recursos de Tecnologia de Informação e Comunicação (TIC) para produzir e disponibilizar informações confiáveis da saúde, para quem precisa no momento que precisa.

Cartão SUS

Quando finalizada a implementação, o cidadão terá acesso às suas informações por meio do celular, computador ou tablete, utilizando apenas o CPF. Com isso, o cartão SUS deverá ser extinto a medida que o programa for instalado. Além disso, a decisão sobre compartilhamento de seus dados em saúde ficará a cargo do usuário do sistema.

“O Conecte SUS vai possibilitar ao cidadão saber a sua trajetória no SUS, quais vacinas ele tomou, os atendimentos realizados, exames, internações, medicamentos usados, além dos estabelecimentos de saúde mais próximos”, conclui o ministro.

Investimento na Informatização da Atenção Primária

Os recursos federais investidos para o auxílio à Informatização da Atenção Primária como parte do desenvolvimento do Conecte SUS no projeto piloto em Alagoas será de R$ 21,1 milhões, sendo R$ 2,4 milhões, em 2019, e R$ 18,7 milhões, em 2020.

O incentivo financeiro do Ministério da Saúde para as Unidades de Saúde da Família será pago de duas formas: implantação e manutenção. Para a apoiar o início do processo, será disponibilizado, em parcela única, os valores de R$ 8,5 mil ou R$ 11,5 mil. Já para a continuidade das ações será repassado o custeio mensal de R$ 1,7 mil e R$ 2,3 mil para as Equipes de Saúde, que produzirem informações qualificadas.

Além do apoio financeiro, a pasta irá realizar treinamento para uso do programa e suporte para sanar dúvidas do dia a dia.  Os gestores locais serão os responsáveis por gerenciar os recursos que serão investidos como, por exemplo, em infraestrutura e contratação de pessoal especializado em TI.

Rede Nacioal de Dados em Saúde

O Programa é composto pela Rede Nacional de Dados em Saúde (RNDS) e pela Informatização da Atenção à Saúde. Desde o início dessa gestão, o Conecte SUS vem sendo trabalhado pelo Ministério da Saúde. O resultado é um gigantesco sistema chamado RNDS. A Rede possibilita um processo de atendimento rápido ao cidadão, já que concentra muitas informações para o médico tomar decisão sobre o cuidado ao paciente e sua continuidade. Isso gera previsibilidade e economia de dinheiro público. Além disso, a RNDS possibilita evitar fraudes e não repetir exames, por exemplo.

"