Comportamento

“Não admito qualquer preconceito contra gays e lésbicas”, diz Alexandre Frota

Victor Miller/Gay.blog | 27/01/21 - 20h54 - Atualizado em 27/01/21 - 21h03

O deputado federal e ex-ator pornô, Alexandre Frota, discursou nessa terça-feira, 26 de janeiro dizendo que não admite preconceitos contra qualquer tipo de minorias.

“Entendo que o Estado deva dar maior segurança ao cidadão de bem, mas deve também dar uma proteção às mulheres vítimas de violência e as minorias. Não admito qualquer tipo de preconceito ou violência contra qualquer ser humano, seja ele negro, gay, lésbica ou o que individualmente seja ou decida ser” – disse.

Frota também critica Jair Bolsonaro: “Não tenho medo e nem rabo preso com Bolsonaro, vou fazer uma oposição construtiva contra o seu governo e contra o autoritarismo, meu mandato será aberto a todos os deputados, principalmente àqueles que tenham compromisso de fazer o Brasil crescer” – disse.

m novembro do ano passado, Frota apresentou um projeto de lei para que 10% das candidaturas em eleições municipais, federais e federais no Brasil sejam preenchidas por pessoas LGBTs.

“Estimular as candidaturas LGBTQI+ é uma forma de a sociedade poder decidir se quer ou não ser representada por este segmento social”, diz o trecho do PL 5220/2020. Frota também diz que 10% é um número pequeno, mas já representaria um avanço.

“Sabemos que 10% ainda é um número pequeno, mas é um começo de um novo momento da política e da democracia brasileira. A sociedade tem que avançar na sua composição e cada dia mais ter pessoas no legislativo, ou seja, produzindo legislação, nos mais diversos segmentos sociais” – complementa.

No passado, Alexandre Frota bateu recordes de vendas na extinta revista G Magazine e dominou o mercado de pornografia ao fazer um filme na produtora Brasileirinhas.

Vale dizer que seu filho, Mayã Frota (19) criou uma conta no Only Fans em janeiro e seu pai reagiu de forma irônica no Twitter.

“Filho de Frota vira ator pornô na Bélgica.’ Engraçado que até janeiro passado ele reclamava e [me] criticava. Achava um absurdo ser filho de ex-ator pornô. Agora sou eu que sou pai de um ator pornô. O mundo dá voltas. Ainda não assisti, mas vou ver se ficou bom”.