Nordeste

Nordeste se aproxima do colapso; 7 estados ultrapassam 80% de ocupação de UTIs

TNH1 com CNN Brasil | 09/03/21 - 10h05 - Atualizado em 09/03/21 - 10h10
Reprodução/CNN Brasil

Estados da região Nordeste estão próximos do colapso do sistema de saúde e pelo menos sete têm mais de 80% de ocupação de leitos de UTI. Pernambuco, Rio Grande do Norte e Ceará estão com mais de 90% de taxa de ocupação. Já Sergipe, Bahia, Piauí e Maranhão ultrapassam 80%.

De acordo com o último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) de Alagoas, os leitos de UTI estão com 79% de preenchimento e a situação também preocupa as autoridades.

Pernambuco está, desde a semana passada, com medidas mais restritivas, como a total proibição dos serviços não essenciais aos finais de semana. Mesmo assim, algumas cidades já entraram em colapso, como é o caso de Petrolina, no sertão do estado. "Encerramos todos os leitos que temos disponível. E pior, estamos a fazer fila de espera", diz o prefeito Miguel Coelho (MDB).

A cuidadora de idosos Gicelane Ferreira acompanha um paciente com comorbidades em uma UPA no Recife (PE). "Está cheio de gente de Covid aqui, a sala tá cheia. Misturaram gente com Covid e gente sem Covid. Não tem ambulância, não tem maca, não tem nada", denuncia.

Já em Salvador, mais de 100 pacientes que estão em unidades de pronto atendimento começaram a semana na fila de espera. Cerca de 60 pessoas aguardam por um leito de UTI, o número mais alto das últimas semanas.

Segundo o prefeito da capital baiana, Bruno Reis (DEM), a cidade tem hoje um total de 256 leitos de unidades de terapia intensiva, 28 a mais do que em agosto do ano passado. "É o pior momento da nossa cidade", afirma Reis.

O município já investiu R$ 752 milhões só no enfrentamento à pandemia de Covid-19 - R$ 60 milhões por mês. "Efetivamente a prefeitura não dispõe de recursos para manter esses investimentos por mais de seis meses. Mas a palavra de ordem aqui é enfrentamento à pandemia", completa o prefeito. 

Há mais de 10 dias, todo o estado da Bahia está com medidas mais restritivas para tentar frear o aumento de casos da doença. Além da prorrogação do toque de recolher - medida que proíbe a circulação nas ruas entre 20h e 5h em todo estado - até o dia 1º de abril, Salvador também prorrogou por mais uma semana o decreto que suspende os serviços não essenciais. A medida venceria nessa segunda, mas foi prorrogada até o próximo dia 15.

Na última semana, o governo do estado reabriu o hospital de campanha da Arena Fonte Nova. Para o secretário de Saúde da Bahia, esse é o pior momento desde o início da pandemia. "Os leitos de UTI estão ocupados, o vírus é mais rapidamente transmissível, ele evolui mais rápido nas pessoas. Com isso, estamos ficando emparedados. Estamos chegando ao nosso limite", diz Fábio Villas-Boas.