Alagoas

Novo lote de vacinas contra a Covid deve chegar no próximo dia 24 a Alagoas

Redação TNH1 | 17/02/21 - 16h53 - Atualizado em 17/02/21 - 17h18

O governador de Alagoas, Renan Filho, participou na tarde desta quarta-feira, 17, de uma reunião virtual com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e com os demais governadores do país, para discutir a entrega de novos lotes de vacina e definir o calendário de imunização, além de prioridades para o enfrentamento à pandemia do novo coronavírus.

De acordo com o governador, um novo lote de vacina contra a Covid-19 deve chegar a Alagoas no próximo dia 24. “A ideia, o que está na planilha que o ministro apresentou, são 51 milhões de doses para o país para os meses de fevereiro e março. É algo significativo dado que em janeiro recebemos 10 milhões de doses. Ou seja, é cinco vezes mais do que janeiro. Entretanto, o ministro pediu que aguardássemos até o final do dia, porque ele vai encaminhar a planilha com a confirmação com a data correta das doses para fevereiro e março", disse o governador, que interrompeu a reunião para atender a imprensa.

Segundo ele, o ministro Eduardo Pazuello garantiu também que, até dezembro, o governo federal deve entregar 430 milhões de doses de vacinas de vários laboratórios que estão produzindo o imunizante. 

Segundo o governador Renan Filho, a reunião com Pazuello foi marcada no momento em que se completa 30 dias do início da vacinação no Brasil. “Entretanto vacinamos até agora menos de 3% da população, o que indica a necessidade de aumentarmos a velocidade para imunizarmos o quanto antes e sobretudo todos os idosos e os profissionais de saúde da linha de frente. Isso vai ajudar a tirar a pressão do sistema de saúde e a reduzir o número de mortes no país”, afirmou Renan Filho.

Ainda de acordo com o governador, a União prometeu também financiar os leitos de UTI. "Foi apresentado um calendário de repasse. O ministro disse, inclusive, que os leitos utilizados em janeiro já foram pagos. Estou recebendo o secretário de Saúde para que a gente possa confirmar essa informação no caso de Alagoas. Ele garantiu que todos os leitos que forem abertos receberão financiamento da União. Isso é importante porque se a União não financiar, o peso fica só para os estados e municípios. Se tratando de Alagoas, basicamente a grosso modo fica só para o estado. Porque os municípios do interior não têm leitos de UTI e Maceió tem poucos leitos de UTI disponíveis para covid. Ou seja, basicamente o custo ficaria 100% para o estado. Dividir esse custo com a União é muito importante. Nós vamos checar a informação que foi dada pelo ministro. Alguns estados estão reclamando, por isso foi tema de reunião. Acho que a afirmação do ministro foi muito importante. Se o Governo Federal garantir o financiamento de todos os leitos de UTI, será uma ajuda considerável no enfrentamento à pandemia", afirmou Renan Filho.