Futebol Internacional

Palmeiras perde para o Tigres por 1 a 0 e dá adeus ao sonho do Mundial

Ogol | 07/02/21 - 17h30
Mohamed Farag - FIFA

Sem corresponder às expectativas, o Palmeiras não vai disputar o Mundial de Clubes da Fifa. Neste domingo, em Doha, o sonho alviverde não superou a eficiência do Tigres, que contou com Gignac, seu maior goleador, para vencer pelo placar de 1 a 0.

Com o resultado, a equipe mexicana se garante, pela primeira vez a história, na grande decisão, e agora aguarda o vencedor de Bayern e Al Ahly, do Egito, que se enfrentam na próxima segunda. Do outro lado, o Verdão fica à espera do seu adversário na disputa pelo terceiro lugar.

Palmeiras tenta domínio, mas vê Tigres ser mais perigoso

O Tigres não fez cerimônia diante do Palmeiras e partiu para cima. Logo aos três minutos, após chegada pela esquerda, a bola foi levantada na área e González testou firme, obrigando Weverton a operar seu primeiro milagre no Mundial de Clubes.

Depois do susto inicial, a equipe alviverde entrou na partida, colocou a bola no chão e, momentaneamente, assumiu o controle das ações no setor de meio campo. Aos 17, Rony recebeu pela esquerda, levou para o meio e chutou firme. Ligado no lance, Guzmán fez boa defesa para salvar os mexicanos.

O domínio palmeirense, porém, não rendeu grandes oportunidades e não durou por muito tempo. No último terço, a equipe mexicana voltou a acelerar o jogo e criou mais duas grandes chances para abrir o placar.

Na primeira, Gignac aproveitou sobra de cruzamento pela esquerda, combinou boa jogada com Quiñones e viu Weverton se agigantar para fazer mais uma grande defesa. O francês voltou a assustar pouco depois, mas parou novamente no inspirado goleiro palmeirense.

Gignac marca, mexicanos se seguram e avançam

Na volta do intervalo, o jogo seguiu perigoso para o Palmeiras. Até que aos seis, González foi acionado na área e foi puxado por Luan. Pênalti. Gignac foi para a bola e bateu firme, vencendo Weverton, que ainda foi na bola, mas não conseguiu evitar o gol do Tigres: 1 a 0.

O gol sofrido mexeu com o emocional palmeirense. Fora de sintonia, o Verdão ofereceu ainda mais espaços para o adversário e quase teve seu prejuízo aumentado. Quiñones escapou bem pelo lado e, por muito pouco, não encontrou González na área para completar.

Buscando mudar o panorama da partida, o técnico Abel Ferreira promoveu mudanças em sua equipe. Com Gustavo Scarpa, Willian e Felipe Melo em campo, o Palestra melhorou seu desempenho e iniciou uma corrida contra o tempo pelo gol de empate.

Nos minutos finais, a equipe alviverde abriu mão da tática e foi para o tudo ou nada, com direito ao goleiro Weverton na área adversário. Entretanto, apesar de toda a luta e entregar, não funcionou. O árbitro apitou pela última vez e decretou o fim do sonho palmeirense no Mundial de Clubes.