Eleições

PC e Perícia descartam tentativa de homicídio contra filho de candidato a prefeito

Ascom SSP | 14/11/20 - 16h16 - Atualizado em 14/11/20 - 16h18
Ascom PC-AL

A Polícia Civil (PC), por meio da Delegacia Regional de Palmeira dos Índios, e a Perícia Oficial de Alagoas (POAL), deram informações, neste sábado (14), acerca das investigações relativas ao caso envolvendo o filho de um candidato a prefeito de Minador do Negrão, no interior de Alagoas, que disse ter sido vítima de atentado à tiros no último final de semana, e, após laudo do Instituto de Criminalística, está praticamente descartada a hipótese de tentativa de homicídio.

O caso refere-se ao fato de que na noite do último domingo (8), o filho do candidato a prefeito da cidade de Minador do Negrão, foi até a Delegacia e relatou à Polícia Civil ter sido vítima de uma tentativa de assassinato, pois, de acordo com ele, quando voltava da zona rural do município, nas proximidades da bifurcação de acesso ao Povoado Mulungu, da localidade conhecida como Riacho do Mel, por volta de 21 horas, o veículo Ranger, de cor branca, em que estava teria sido atingido por quatro tiros, sendo um no para-brisa e três no vidro lateral dianteiro, do lado direito da caminhonete. 

De acordo com o chefe especial do Instituto de Criminalística Wellington Melo, um perito criminal foi designado para realizar uma perícia de constatação no veículo atingido por disparos de arma de fogo. Nesse exame, feito na Delegacia Regional de Palmeira dos Índios, o perito criminal identificou quatro pontos de impactos, provocados por projéteis de arma de fogo, sendo um no para-brisas e três no vidro da porta anterior direita do veículo, estes próximos uns dos outros (agrupados).

Embasado ainda pelo depoimento dos envolvidos na denúncia, também foi solicitado ao IC, a perícia no local do fato que fica na zona rural do município de Minador do Negrão. No local foi realizada uma perícia complementar, semelhante a uma reprodução simulada dos fatos.

Segundo o delegado Rosivaldo Vilar, titular da  Delegacia Regional de Palmeira dos Índios, responsável pelas investigações, o inquérito policial será concluído nos próximos dias e encaminhado ao Ministério Público e ao Poder Judiciário.