Economia

Produtos industrializados sobem 2,28% nas portas das fábricas

01/08/18 - 13h51 - Atualizado em 01/08/18 - 14h29
Pexels

O Índice de Preços ao Produtor, que mede a variação de preços de produtos industrializados no momento em que saem das fábricas, registrou inflação de 2,28% em junho. A taxa é menor que os 2,55% de maio. O dado foi divulgado nesta quarta-feira (1º) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). As informações são da Agência Brasil.

O IPP acumula inflação de 8,62% nos seis primeiros meses do ano e de 13,45% em 12 meses.

Das 24 atividades industriais pesquisadas, 19 tiveram alta de preços, com destaque para indústrias extrativas (5,72%), outros produtos químicos (4,47%), alimentos (3,39%) e refino de petróleo e produtos de álcool (2,85%), que responderam pelas maiores taxas de inflação do mês e também tiveram os maiores impactos no IPP.

Cinco atividades tiveram queda de preços no período, com destaque para perfumaria e sabões (-2,47%) e bebidas (-0,70%).

Entre as quatro grandes categorias econômicas, a maior taxa de inflação foi registrada entre os bens intermediários, isto é, os insumos industrializados usados no setor produtivo (2,88%). Os demais setores tiveram as seguintes taxas: bens de capital, isto é, as máquinas e equipamentos (0,96%), bens de consumo duráveis (0,36%) e bens de consumo semi e não duráveis (1,93%).