Alagoas

Renan Filho: 'Não entendo quem trata com desdém a vida alheia. Não há espaço para flexibilizar a importância de uma vida'

Paulo Victor Malta com Gilson Monteiro | 07/03/21 - 19h05 - Atualizado em 08/03/21 - 07h55

Durante a coletiva onde foram anunciadas as novas medidas de endurecimento do distanciamento social em Alagoas neste domingo, 07, o governador Renan Filho (MDB)  fez um desabafo dirigido à parcela da população que não tem colaborado com as medidas preventivas contra o novo cornavírus.  Veja aqui as novas medidas. 

"Tem gente que não colabora. Confesso que não consigo compreender algumas atitudes. Não consigo compreender que algumas pessoas vivendo um momento como esse não se preocupam com as outras. Não cumprem o seu papel, ou tratam com desdém a vida alheia. Esse tipo de coisa, num momento como esse, é inaceitável. Não há espaço para flexibilizar a importância de uma vida, muito menos de muitas vidas. Por isso estamos tomando essas medidas e trabalhando duro para trazer vacinas e dar tratamento a quem precisa. Alagoas é um estado pequenininho, pobre do Nordeste brasileiro, mas que tem se agigantado nesse momento", disse na entrevista, ao lado do secretário de Saúde, Alexandre Ayres. 

CLIQUE AQUI E LEIA O DECRETO NA ÍNTEGRA

"Um domingo diferente, mas importante"

Renan Filho, o ao anunciar o retrocesso do isolamento para as fases vermelha (Agreste e Sertão) e laranja (Maceió e demais municípios), lembrou ainda que estamos a dois meses de imunizar o grupo de risco, não podemos correr o risco de perder mais vidas.

"Dizer que esse é um domingo diferente para o alagoano, mas um domingo importante. Estamos a aproximadamente dois meses no máximo de imunizar o grupo de risco para essa doença. Portanto, neste período, a gente precisa estar muito atento. Não corra o risco de ver a sua mãe, o seu pai, de ver o seu vizinho adoecer, precisar de um leito de UTI e ter muita gente doente ao mesmo tempo e ele ter dificuldade. Principalmente uma semana antes dele tomar a vacina", disse, e lembrou:

"Só sabe o que isso significa quem perdeu alguém. E aqui em Alagoas já foram mais de 3 mil mortes. Se a gente puder salvar vidas agora, nesta fase final antes da vacinação desse grupo de risco, será muito importante para o nosso estado. Já vacinamos mais de 120 mil pessoas em primeira dose, mais de 30 mil pessoas em segunda dose. E nos próximos meses vamos vacinar 250, 400 mil pessoas. Isso vai fazer os números da pandemia caírem decisivamente. Mas nesta hora é importante você colaborar".