Mundo

Seis turistas brasileiros morrem no Chile após vazamento de gás

Agência Brasil | 23/05/19 - 11h00 - Atualizado em 23/05/19 - 11h24
Felipe, Débora Muniz, Fabiano de Souza e Carol morreram após vazamento de gás no Chile | Reprodução/Facebook

O Itamaraty confirmou hoje (23) que seis turistas brasileiros morreram nessa quarta-feira (22) em Santiago, Chile, por inalação de gás. Os turistas estavam de férias em um apartamento alugado no centro da cidade.

A família organiza uma vaquinha para trazer os corpos ao país

As vítimas são quatro adultos e dois menores: Jonathas Muniz, a esposa Adriane Padilha Kruger, Debora Muniz, o esposo Fabiano de Souza e os filhos Carol, 15 anos, e Felipe, 13 anos.

Segundo o Itamaraty, o Consulado do Brasil soube com antecedência que os brasileiros estavam passando mal e alertou as autoridades locais. Porém, eles já estavam mortos, quando os bombeiros e paramédicos chilenos chegaram ao apartamento.

Jonathas Muniz e Adriana Padilha, casal que morreu em vazamento de gás no Chile - Reprodução/Facebook

Rodrigo Soto, oficial da Polícia de Santiago, confirmou que recebeu um telefonema do Consulado Brasileiro alertando sobre o problema com os brasileiros, hospedados em um apartamento no sexto andar de um prédio da cidade. Segundo ele, a causa da morte ainda é “uma questão para investigação”. Acrescentou que “informações preliminares apontam para um vazamento de gás”.

O bombeiro Diego Velasquez também confirmou que, quando os socorristas chegaram ao local, os brasileiros já estavam mortos. “Ainda não confirmamos as identidades deles. Pelo que foi observado, esse acidente deveu-se à ação do monóxido de carbono”.  

O Itamaraty também informou que os familiares dos brasileiros já foram comunicados sobre o ocorrido.

*Com informações da Reuters