Polícia

'Sem tempo' para alimentar a própria mãe: operação autua familiares de idosos por negligência

Agência Alagoas | 12/06/24 - 13h26
Ações de combate à violência contra a pessoa idosa estão ocorrendo em todo o estado neste mês da campanha Junho Violeta | Ascom SSP-AL

Durante a operação Virtude, de combate à violência contra a pessoa idosa, as equipes da Secretaria de Estado da Segurança Pública e das Bases Comunitárias da Polícia Militar registraram dois flagrantes de negligência nos municípios de Porto Calvo e Ibateguara. A ação, promovida nacionalmente pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, começou na última segunda-feira (10) e deve seguir durante a semana.

Na cidade de Porto Calvo, a guarnição se deslocou para uma residência localizada na Rua Jorge Alves Cordeiro, no bairro Mangazala, para averiguar cinco denúncias recebidas para o mesmo local. Ao chegar ao imóvel, os policiais verificaram que uma senhora de 73 anos estava sozinha deitada numa cama com comida estragada ao redor. A sobrinha da idosa, de 43 anos, chegou logo depois se apresentando como a responsável pela mulher. Ela possuía os cartões de benefício da vítima.

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada e constatou que a idosa estava em estado febril e bastante debilitada, com indícios de desidratação e desnutrição. Ela foi encaminhada ao Hospital Municipal São Sebastião para receber atendimento médico. O Centro de Referência de Assistência Social (Creas) da cidade foi informado e acompanhará a situação da paciente.

Em seguida, a sobrinha da mulher foi conduzida ao Centro Integrado de Segurança Pública de Matriz de Camaragibe. Junto à Polícia Civil, foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por expor a perigo a integridade e a saúde física ou psíquica da pessoa idosa, submetendo-a a condições desumanas ou degradantes e privando-lhe de alimentos e cuidados indispensáveis.

Já em Ibateguara, um homem de 51 anos foi levado à 11ª Delegacia Regional de Polícia (DRP), em União dos Palmares, após confessar que havia retido o cartão bancário da própria mãe e não prestava assistência devida. Com condição visível de magreza, a senhora de 71 anos foi encontrada em sua residência, localizada na Rua Benedito Alves, no Centro da cidade, durante verificação de denúncia recebida através do Disque-denúncia, o 181.

De acordo com o sargento Pedro Costa, que comandou a guarnição que fez o flagrante, em conversa, a mulher informou que até quatro meses atrás vivia recebendo a assistência de vizinhos, tendo em vista que não mantinha contato com nenhum de seus oito filhos.

“Uma pessoa de confiança recebia benefício dela e pagava suas contas, lhe dando os mantimentos necessários. No entanto, após a chegada do filho, que veio de São Paulo, ela disse que começou a não ter total assistência, faltando-lhe alimentação, produtos de higiene pessoal e outros itens. A única coisa que ele pagava era o aluguel da casa. Conversamos com alguns vizinhos que confirmaram o que ela disse. Diante disso, saímos em diligência e encontramos o infrator, que confessou a situação de desprezo pela genitora. Ele afirmou que não levava comida para a mãe por não ter tempo”, disse o militar.

Após ser autuado por abandono de incapaz pela Polícia Judiciária, através de um TCO, o homem foi liberado para responder pelo crime em liberdade.

Conforme o chefe de Articulação de Políticas de Prevenção, tenente-coronel lran Rêgo, as ações de combate continuam em Alagoas, em especial neste mês da campanha Junho Violeta, de conscientização da violência contra a pessoa idosa.

“Temos o Programa Pessoa Idosa Protegida, que tem feito um trabalho importante junto às Bases Comunitárias com o apoio da Chefia do Disque-denúncia, e o apoio da população tem sido fundamental para combatermos cada vez mais este tipo de crime. Nossas equipes seguem em campo com ações ostensivas, repressivas e além de tudo preventivas, com panfletagens e diálogos para que as pessoas tenham conhecimento sobre este tipo de mal, que afeta muitos idosos, e saibam que podem contar com as forças de segurança pública”, concluiu ele.

As denúncias podem ser feitas através do número 181, pelo site disquedenuncia.seguranca.al.gov.br ou ainda pelo Disque 100, do Governo Federal.