Polícia

Suspeito de matar o filho deve responder também por estuprar a companheira de 13 anos

Redação TNH1 | 01/09/20 - 16h07 - Atualizado em 02/09/20 - 08h27

Após ser preso em flagrante sob a suspeita de estuprar, espancar e matar o próprio filho, o bebê Gabriel, de apenas dois meses, o ex-reeducando José Alexsandro da Silva, 20 anos, deve ser indiciado também por estupro de vulnerável.

Segundo o Conselho Tutelar da 4ª Região, a mãe do bebê, que tem 13 anos, e a avó da criança prestaram depoimento, na tarde desta terça-feira, à delegada Adriana Gusmão, da Delegacia de Crimes Contra a Criança e o Adolescente.

“Ficou constatado que ele mantinha relações com a mãe do bebê desde que ela tinha apenas 11 anos. O fato da existência da criança confirma a materialidade”, disse o conselheiro Celso Dioclécio, que acompanhou os depoimentos.

Na manhã desta terça-feira, o delegado Francisco Medson Maia, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), revelou ao TNH1, que Alexsandro minimizou as agressões em depoimento à polícia e disse que deu apenas "tapinhas" nas nádegas da vítima.  

O suspeito deixou recentemente o Sistema Prisional de Alagoas, onde cumpria pena por roubo. Vizinhos dele confirmaram que o comportamento de Alexsandro era agressivo, tanto com a criança quanto com a mãe dela.