Turismo

TAP e Governo destacam parceria em voo regular entre Maceió e Lisboa

Redação TNH1 | 10/12/19 - 13h25 - Atualizado em 10/12/19 - 13h32
O secretário Rafael Brito (à esquerda) e o diretor da TAP Geral Brasil, Mário Carvalho (centro), estiveram na TV Pajuçara | João Victor Souza

O diretor da TAP Geral Brasil, Mário Carvalho, e o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito, participaram do programa Fique Alerta, da TV Pajuçara, nesta terça-feira (10), e deram mais detalhes sobre o projeto de expansão de voos da companhia.

Para consolidar o destino no mercado europeu, o Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares contará, a partir de junho de 2020, com novos voos ligando Maceió e Lisboa.

Mário Carvalho contou que o "namoro" entre a companhia e o governo teve início faz dois anos e demonstrou satisfação pelo acordo firmado. "Não tínhamos o equipamento apropriado na altura de quando iniciamos as conversações, mas hoje já temos. Temos um avião super moderno que a partir de junho do próximo ano fará o transporte Maceió/Lisboa", disse.

Ainda segundo ele, o turismo permite uma alavancagem em outros setores como a economia. "Há setores contemplados como a construção civil, por exemplo, atraindo novas unidades hoteleiras, então também gera empregos", relatou Carvalho.

Ele também destacou a proximidade entre Brasil e Portugal, que pode facilitar uma procura maior pelos voos. "Ao proporcionar voos diretos, mais confortáveis, esperamos uma preferência. A natureza de Alagoas é muito bonita, é um caribe brasileiro que ainda não é tão conhecido na europa. Então houve essa necessidade dessa junção com o governo para que tenha um planejamento de divulgação do destino de Alagoas e Maceió", acrescentou o diretor da TAP. 

Para o secretário Rafael Brito, um dos pontos mais importantes da novidade é a possibilidade de criação de novos postos de trabalho. "Muito mais do que as pessoas que vão ter oportunidade de ir para a europa num voo direto, e a grande maioria não tem essa possibilidade pela condição econômica do nosso país. Mas o que fica para sociedade como um todo é uma ligação direta com o continente mais rico do mundo e o que isso pode gerar de novos investimentos na nossa economia", revelou.

Brito também destacou a importância dos alagoanos terem o sentimento de pertencimento com o voo. "Nós não podemos nos permitir ir para a Europa através de outro voo que não seja o nosso direto. Para que tenha esse intercâmbio de alagoanos indo para europa, mas sobretudo de europeus vindo para cá para que o voo se fortaleça e, depois podemos negociar o aumento da frequência dele", afirmou.

"É o primeiro passo de uma longa caminhada. Não pode se contentar com esse voo, lembrando que é o primeiro voo regular da história entre Maceió e Europa. Mas o que quero dizer é que precisamos buscar que ele se consolide, para depois ampliar a frequência do voo, que seja diária, e mais à frente brigar por outros voos, vindo de outros locais da europa para que tenhamos Maceió na rota do turismo do mundo", finalizou.