Saúde

Ufal: relatório mantém indicativo de 'forte avanço' da Covid e descontrole da pandemia em Alagoas 

Eberth Lins | 30/11/20 - 12h21 - Atualizado em 30/11/20 - 19h07
Foto: Rovena Rosa / Agência Brasil

A possibilidade de uma segunda onda da Covid-19 tem sido discutida em todo o mundo e os números relacionados à doença em território alagoano já preocupam pesquisadores e trabalhadores da saúde. Nesta segunda-feira (30), o Observatório Alagoano de Políticas Públicas Para Enfrentamento à Covid, da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), informou que os indicadores demonstram "forte avanço"  de novos casos de coronavírus, confirmando a tendência de alta desenhada nas últimas semanas.

De acordo com o Observatório, foram notificados 1.254 casos na 48ª semana epidemiológica (SE) em Alagoas, um aumento de 43% em relação ao período anterior. "Maceió continua liderando essa expansão, registrando 477 casos na 48ª SE, que corresponde a um incremento de 54% em relação à semana anterior", destacou o coordenador do Observatório, o pesquisador Gabriel Bádue.

Óbitos e descontrole da doença

O mais recente relatório do Observatório informa ainda que Alagoas mantém uma tendência de queda de novos óbitos, tendo registrado 20 casos na última SE. Maceió, no entanto, segue sem apresentar este tipo de queda.

"Em relação à distribuição desse quantitativo entre as diversas regiões analisadas, percebe-se uma oscilação a cada semana. A exceção é Maceió que há sete semanas não registra queda no número de óbitos. Esse comportamento, acompanhado do crescimento de casos, evidencia o atual descontrole da pandemia no estado", explicou Gabriel Bádue.

Além da estabilidade nos óbitos, o crescimento da incidência de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e a evolução do Número Reprodutivo Efetivo também reforçam a tese de descontrole da pandemia no estado.

"Considerando que as evidências de controle são verificadas a partir de um período mínimo de quatorze dias de queda nos números de casos e óbitos, entendemos que a situação ao final da 48ª SE apresenta sinais de descontrole da transmissão do novo coronavírus no estado, que, se não for controlada, poderá causar novos aumentos nas próximas semanas", trouxe o documento.

O número de casos suspeitos da Covid também voltou a subir, sendo registrados 2.536 casos em investigação laboral, no Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), deste domingo (29).