Futebol

Vídeo: CSA confirma interesse em segunda venda de mando de campo

Presidente argumenta que Flamengo e CSA estão em grupos diferentes da Série A do Brasileirão

TNH1 com TV Pajuçara | 15/05/19 - 12h01 - Atualizado em 15/05/19 - 12h01
Rafael Tenório afirmou que CSA e Flamengo estão em grupos diferentes da Série A | Reprodução Vídeo

A polêmica com a venda do mando de campo do jogo entre CSA e Flamengo, previsto para acontecer no dia 12 de junho, ainda rende nas redes sociais. Durante entrevista coletiva, concedida ontem, o presidente do Azulão afirmou que tem interesse em uma segunda venda, mas não entre clubes que estão na mesma condição na competição, ou seja, na briga para se manter na Série A.

Durante a entrevista, o presidente do time do Mutange, Rafael Tenório, explicou que na Série A do campeonato Brasileiro há dois grupos de times, e o CSA briga diretamente com um deles, com o objetivo de se manter na elite do futebol do Brasil.

“Nós colocamos o CSA dentro de um grupo, onde sabemos que o primeiro grupo briga pelo título e os demais brigam pela permanência. Então o CSA está, a princípio, dentro deste grupo que briga pela permanência.”, explicou. "O regulamento da competição dá direito a vender cinco mandos de campo, cinco! E eu garanto que vamos fechar esse e que poderemos fechar outro jogo no segundo turno, após a parada da Copa América", continou.

Tenório disse ainda que os investimentos de grandes clubes brasileiros não são garantias de resultado, e lembrou os pontos conquistados pela equipe maruja diante de grande clubes brasileiros, como Palmeiras e Santos, que lideram a competição.

“Há cerca de 15 dias, eu dei uma entrevista para um grande veículo e o repórter queria saber se o que acontece no futebol espanhol, com o Real Madrid e o Barcelona, poderia acontecer no Brasil, com o Flamengo e o Palmeiras, que recebem os principais investimentos e como poderia uma equipe, que tem 5% do valor dos investimentos dessas, poderia competir; ao que eu respondi: a diferença seria dentro de campo. É fazer mais com menos. Então precisamos de recurso para reforçar o elenco para atingir nosso objetivo de permanecer na série A”, explicou.

A íntegra da entrevista você confere abaixo: