Futebol

Washington chega ao CSA e quer "reescrever história" na Série D

Meio-campista quase conseguiu o acesso na temporada passada e espera fazer diferente em 2016

14/07/16 - 12h10 - Atualizado em 14/07/16 - 12h48
Henrique Pereira / Rádio Pajuçara FM 103,7

Apresentado na tarde da última quarta-feira como a mais nova contratação do CSA, o meia Washington tem motivos para acreditar na ascensão de divisão do clube do Mutange. O jogador, vindo do Operário-PR, já conseguiu alguns acessos durante a carreira profissional e também está habituado em disputar a Série D do Campeonato Brasileiro.

Meia veloz, de bom passe e de boa finalização. É desta forma que Washington se caracteriza para ajudar o Azulão na tão sonhada conquista de disputar a Série C de 2017. "Eu espero ajudar muito o CSA. Posso dizer que o clube também acertou em contratar um jogador que tem essa disposição. Acho que podemos fazer diferente esta temporada", disse o meio-campista.

Na temporada de 2015, o jogador defendeu as cores do São Caetano, e foi eliminado na última fase que daria a classificação para a terceira divisão. "Ano passado fizemos uma grande campanha na primeira fase, mas fomos eliminados para o Botafogo-SP nas quartas-de-finais e deixamos escapar o acesso. Venho ao CSA porque quero reescrever essa história", enfatiza.

Experiente em jogar o torneio, ele alerta para o que o time marujo tem que fazer para garantir a subida. "A gente tem que saber disputar um mata-mata. Jogar consciente, ter uma formação equilibrada, não se desesperar em só atacar ou só defender. Não pode se apavorar de jeito nenhum, e por isso, se torna importante ter um grupo experiente nessas horas", destaca Washington. 

Além de conhecer a Série D, o jogador também possui alguns feitos como profissional. Aos 27 anos, o atleta tem em seu currículo acessos com outras equipes. Em 2011, ele garantiu a Santacruzense-SP na Série A2 do Campeonato Paulista, e no ano seguinte, estava no elenco da Penapolense-SP que subiu para a elite do futebol de São Paulo. Com o seu último clube, o Operário-PR, foi campeão paranaense em 2015.

Um fator específico da performance de Washington dentro de campo é a sua técnica em cobrar faltas. "Procuro sempre treinar bola parada. Acredito que é um ponto forte que tem que ser muito trabalhado, até porque, muitas vezes decide um jogo", disse.

O atleta aguarda a regularização para ficar à disposição de Oliveira Canindé para o próximo desafio do CSA. Porém, se não houver inscrição no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF até o início da noite da próxima sexta-feira, Washington irá acompanhar na torcida pela classificação do Azulão, para assim, poder atuar na segunda fase do torneio.