Brasil

Advogada morre após pular de ônibus para fugir de assalto em Belo Horizonte

01/02/17 - 21h13 - Atualizado em 01/02/17 - 21h15
Reprodução/Facebook

Uma advogada, de 26 anos, morreu, nesta quarta-feira (1º), após pular de um ônibus em movimento, durante um assalto. Outras duas vítimas também saltaram do coletivo e tiveram ferimentos leves. O assalto foi no bairro Luxemburgo, na região centro-sul de Belo Horizonte.

Os três suspeitos de cometer o assalto, que aconteceu nesta terça-feira (31), embarcaram no ônibus próximo a um shopping, pagaram passagem e anunciaram o assalto próximo ao Hospital Madre Teresa, na avenida Raja Gabaglia, no bairro Gutierrez, na região oeste da capital. Testemunhas informaram que um dos suspeitos, se posicionou ao lado do motorista, com a mão na cintura simulando estar armado, enquanto os outros dois se dirigiram aos passageiros para recolher celulares e dinheiro. O motorista relatou à polícia que estava sendo ameaçado de morte, a todo momento, para que o veículo não fosse parado.

Assustados com a situação, passageiros acionaram as saídas de emergências e três mulheres pularam do ônibus em movimento. Elas socorridas pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e encaminhadas ao Hospital João XXIII. Luísa Drumond Reis, que bateu a cabeça no chão ao saltar do veículo, chegou no pronto socorro em estado grave e não resistiu aos ferimentos.

Isabel Cristina Carvalho, de 34 anos e Karina das Graças Tomé, de 25 anos, tiveram escoriações leves e foram liberadas, após receber atendimento na unidade de saúde. Os suspeitos fugiram, após recolherem alguns pertences das vítimas, e não foram identificados até o momento.

Assaltos diários

De acordo com a PM (Polícia Militar), são registrados, em média, sete roubos a coletivos por dia em BH. Os assaltantes usam armas para intimidar motoristas, trocadores e passageiros. As ações costumam ser rápidas e os suspeitos aproveitam para levar dinheiro e, principalmente, celulares.