Eleições

Após Portaria, candidatos de Maceió cancelam caminhadas durante a campanha política

Ana Carla Vieira | 07/10/20 - 15h20 - Atualizado em 07/10/20 - 18h47
Ilustração

O juiz da 54ª Zona Eleitoral, Josemir Pereira de Souza, determinou nesta terça-feira (06), através de uma portaria, medidas a serem adotadas pelos candidatos, partidos políticos e coligações, durante a campanha eleitoral em Maceió. 

Na portaria, o juiz estabelece que os atos públicos de campanha na capital alagoana observem as regras de segurança sanitária expedidas pelas autoridades Nacionais e Estaduais relativamente à prevenção de contágio pelo novo Coronavírus. 

Os responsáveis pela realização dos eventos deverão esclarecer os participantes sobre a necessidade de adotar as medidas sociais de proteção; devem assegurar o distanciamento social mínimo e evitar aglomerações de pessoas; e todos os participantes dos atos deverão usar máscaras.

"Constatada a infração desta Portaria, a Polícia Militar notificará os candidatos/partidos/coligações responsáveis pelo ato, para que promovam o imediato cumprimento das medidas de segurança sanitária. Havendo reincidência no descumprimento dos termos desta Portaria por parte do candidato/partido/coligação, consistindo na promoção do ato público de campanha sem adotar as regras de distanciamento mínimo ou uso de máscaras, a autoridade policial deverá imediatamente promover a suspensão do evento", traz a Portaria.

O documento diz ainda que o Ministério Público deverá ser cientificado do fato, para propor as medidas que entender cabíveis, inclusive com aplicação de multas.

Candidatos anunciam cancelamento de caminhadas

Após a publicação da portaria, o candidato à prefeito de Maceió, Alfredo Gaspar de Mendonça (MDB), publicou nesta quarta-feira (07) um vídeo, anunciando o cancelamento de toda a agenda de caminhadas. "Neste ano as eleições acontecem em meio a uma pandemia. A partir de agora, nossa coligação está cancelando todas as caminhadas da campanha eleitoral. Só faremos reuniões em espaços abertos, arejados, e com uma distância segura entre as pessoas. O combate ao vírus não pode parar", diz o candidato no vídeo.

Em nota, a assessoria do candidato JHC (PSB) disse que a campanha da coligação já vinha adotando medidas de distanciamento, inclusive fazendo caravanas com o trio, onde não há contato direto com as pessoas. Mas a partir de agora, esse tipo de agenda será cancelado. "É uma perda importante, porque a população pede muito uma presença mais forte, porém neste momento é ainda mais importante preservar a saúde de todos", disse a assessoria.

O candidato Davi Davino Filho (PP) também afirmou que está suspendendo as caminhadas e que vai intensificar as carretas, com adoção de som itinerante. "Vamos buscar alternativas pra continuar conversando com o povo e observando as orientações", disse por meio de nota. 

O candidato Cícero Almeida (DC) disse que "decisão é para se cumprir". "Vou começar minha campanha amanhã, respeitando e cumprindo as determinações e usando as redes sociais", afirmou o candidato.

Já o candidato Corintho Campelo da Paz (PMN) disse que não terá nenhuma alteração na campanha dele. "A gente já vem, desde a pré-campanha, cumprindo todas as recomendações das autoridades sanitárias, de distanciamento e uso de máscaras. Então na nossa campanha não vai mudar nada", disse Corintho.

A assessoria da comunicação da candidata Lenilda Luna (UP), também disse que a Portaria não deve mudar a forma de fazer campanha da Unidade Popular. ". A Unidade Popular tem feito sua campanha na base da militância, no dia a dia, respeitando sempre a proteção e as medidas sanitárias", afirmou a assessoria.

A candidata Valéria Correia (PSOL) disse que recebe as recomendações com muita tranquilidade. "Temos respeitado o distanciamento social e o uso de máscaras desde o primeiro dia de ações. Para evitar aglomerações, ainda realizamos reuniões virtuais para discussões de propostas e integração com apoiadores e a comunidade", afirmou a candidata, por meio de nota.

Josan Leite (PATRIOTA), enfatizou que, mesmo antes da campanha começar, as ações de interação com o público sempre foram nas redes sociais. "Em respeito à saúde dos maceioenses, continuamos investindo nas redes sociais e fazendo visitas agendadas, com pequenos grupos de representantes dos bairros, com os cuidados necessários, conforme protocolos de saúde pública", disse o candidato.

O TNH1 está em contato com os demais candidatos, para saber o posicionamento de cada um, e atualizará esta reportagem a cada nova resposta.

Ministério Público pede que Sesau estabeleça medidas durante campanha

Na última sexta-feira (02), a Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas (Sesau) recebeu um ofício enviado pela Força-Tarefa do Ministério Público Estadual de Alagoas. O documento pede que a Sesau estabeleça medidas sanitárias e de saúde necessárias que os candidatos devem adotar durante as atividades de campanha.

Ao TNH1 a assessoria de comunicação da Sesau disse que a pasta tem cinco dias para se pronunciar, então é possível que esta semana deva ter algum posicionamento.