Polícia

Caso Jonas Seixas: militares dizem que liberaram pedreiro no viaduto de Jacarecica

Ana Carla Vieira | 01/12/20 - 18h50 - Atualizado em 01/12/20 - 19h02
Reprodução

Seis policiais militares que estavam nas guarnições que participaram da abordagem no dia do desaparecimento do pedreiro Jonas Seixas foram ouvidos nesta terça-feira (1º), na Corregedoria da PM em Alagoas.

Segundo informações apuradas pela TV Pajuçara, os militares afirmaram que deixaram Jonas ao lado do viaduto de Jacarecica. Eles teriam passado pela Avenida Gustavo Paiva, depois pela Via Litorânea, até chegar ao viaduto. 

Ainda de acordo com as informações, os PMs disseram que foi o próprio Jonas quem pediu para ser liberado lá, com medo de voltar à comunidade acompanhado dos policiais. 

Foram analisadas as informações de georreferenciamento dos rádios de dois militares que atenderam diretamente a ocorrência e o roteiro descrito pelos militares foi confirmado. 

Ainda serão analisadas as informações de outros rádios e da viatura. A corregedoria também vai solicitar as imagens de câmeras de segurança das imediações do viaduto. Além disso, funcionários de estabelecimentos comerciais da região deverão ser ouvidos na investigação preliminar que apura a responsabilidade dos PMs no desaparecimento do pedreiro. 

Entenda o caso

Jonas Seixas desapareceu no dia 09 de outubro, quando foi visto pela última vez ao ser abordado por policiais militares, na comunidade Grota do Cigano, no bairro do Jacintinho.

Durante a abordagem, segundo informações, a polícia informou que levaria Jonas Seixas até a Central de Flagrantes, no bairro do Pinheiro. Mas o homem, no entanto, não foi mais encontrado pela família.