Polícia

Caso Rhaniel: mãe vendeu bola recebida em homenagem ao filho na final do Alagoano

TNH1 | 22/11/21 - 10h56 - Atualizado em 22/11/21 - 13h51
Reprodução/FAF TV

Ana Patrícia, a mãe Rhaniel Pedro, presa por envolvimento na morte do próprio filho, junto com o esposo, Vitor Oliveira, padrasto da criança, e com o cunhado, Vagner Oliveira, levantou suspeita de participação no assassinato depois de ter vendido a bola que recebeu de presente durante a homenagem para o menino na final do Campeonato Alagoano deste ano. Segundo a polícia, ela cobrou R$ 1,5 mil para comercializar o item simbólico, o que fez as autoridades perceberem que a mãe não tinha muito apego pelo garoto.

Dias após a morte de Rhaniel, Ana Patrícia participou da homenagem realizada antes de a bola rolar no primeiro jogo do Clássico das Multidões entre CSA e CRB, pela final do Alagoano. À época, os jogadores do CSA entraram em campo com uma faixa e uma foto do garoto, que era torcedor declarado do Azulão. Ao final do jogo, a Federação Alagoana de Futebol entregou a bola da partida para a mãe da vítima.

"Estamos muito abalados, não tenho nem palavras. A emoção de estar aqui é muito grande, porque era um sonho dele estar aqui no estádio, ele sonhava em ser jogador. Eu quis colocar ele em uma escolinha de futebol, mas ele só queria se fosse no CSA. O sonho do Rhaniel era um dia ser jogador do CSA. Creio que, onde ele estiver, ele está muito feliz, porque estamos aqui. Vamos pedir justiça por esse crime cruel que fizeram com meu filho", disse a mãe na ocasião.

Os atletas do CSA também entregaram a faixa com a frase "Eternamente em nossos corações - Rhaniel Pedro" aos familiares da criança e deram um abraço simbólico em Ana Patrícia. Ela contou que o sonho dele era ser jogador do clube marujo. 

Ana Patricia, Vitor e Vagner já estão reclusos à disposição da Justiça e vão responder por homicídio qualificado.