Futebol Nacional

Cazares dá show e Atlético-MG derrota Botafogo no Mineirão

01/07/16 - 08h22 - Atualizado em 01/07/16 - 08h27
Atletico MG

Em noite inspirada de Cazares, o Atlético Mineiro dominou o Botafogo e venceu por 5 a 3, no Mineirão, no encerramento da 12ª rodada do Brasileirão. O equatoriano foi o responsável por nada menos que dois gols e duas assistências que colocaram o Atlético mais próximo do G4. Com o resultado, o Atlético chegou aos 19 pontos e agora ocupa o sétimo lugar da tabela. Já o Botafogo estacionou nos 12 e segue dentro da zona de rebaixamento. Está em 18º.

Depois de surpreender o então vice-líder Internacional, no Beira-Rio, o Botafogo entrou no gramado do Mineirão nesta quinta disposto a repetir a dose contra o Atlético. Mas os planos do time carioca foram por água abaixo com apenas 12 segundos de jogo. Foi o tempo que a equipe mandante precisou para balançar as redes, em jogada que contou com participação de Erazo, Leonardo Silva, Fred e gol de Cazares.

O Atlético marcou o segundo gol antes do intervalo. Aos 46, o mesmo Cazares brilhou ao dar assistência para gol de Robinho. Mas o placar de 2 a 0 não refletiu o jogo no primeiro tempo. Entre o gol relâmpago e o gol nos acréscimos, o Atlético não esteve tão bem quanto o Botafogo e levou perigo na defesa. 

Ribamar e Neilton botaram a zaga atleticana para correr. Foram ao menos três boas chances para empatar, quando o Atlético vencia por 1 a 0 ainda. Mesmo tranquilo pelo gol precoce, o time mineiro também teve suas chances. Na melhor delas, Cazares bateu falta com perigo e Sidão caiu no canto para fazer boa defesa, aos 25. 

O gol atleticano nos acréscimos não foi o único revés sofrido pelo Botafogo nos instantes finais da primeira etapa. Ribamar sofreu problema muscular, sozinho, e deixou o gramado chorando. Sassá entrou em seu lugar.

E, se a empolgação não era das maiores no Botafogo, a situação ficou ainda mais desanimadora no começo da segunda etapa. Logo aos dois minutos, Cazares avançou até a linha de fundo e cruzou para trás para Fred só escorar para o gol: 3 a 0. 

A grande desvantagem no placar, porém, não abalou o time carioca. O Botafogo seguiu buscando o ataque, tentando ao menos diminuir o placar. E, assim, Camilo cobrou falta com perigo aos 5 e deu trabalho para Victor. Em outra boa investida, Sassá desperdiçou grande oportunidade, cara a cara com o goleiro atleticano, aos 23.

Com a entrada de Rodrigo Pimpão, em sua reestreia com a camisa do Botafogo, o time se manteve aguerrido em campo. Do outro lado o técnico Marcelo Oliveira colocou Dátolo na vaga de Robinho. As mudanças deram novo fôlego ao jogo, que ganhou em equilíbrio e se tornou mais franco na metade do segundo tempo. 

Para o Botafogo, as esperanças ressurgiram quando Carlos César colocou a mão na bola e o árbitro assinalou o pênalti. Sassá converteu a cobrança, aos 27, e manteve o time carioca na partida. 

Mas faltou combinar com Cazares. No comando do Atlético, o equatoriano estava impossível. Aos 30, acertou o pé da trave e infernizava a defesa botafoguense. Dois minutos depois, bateu com categoria de fora da área e encobriu o goleiro Sidão, decretando a goleada.

O Botafogo ainda anotou seu segundo gol, aos 43, em finalização de Gervasio Núñez que contou com desvio da zaga. Mas, no minuto seguinte, o Atlético voltou a se impor com gol de Carlos. Nos acréscimos, Bruno Silva também contou com ajuda de um desvio para anotar o terceiro gol.