Interior

Comerciante suspeito de abusar sexualmente de meninas em União está foragido da polícia

TNH1 com BR-104 | 20/08/21 - 09h21 - Atualizado em 20/08/21 - 10h02
Comerciante é suspeito de abusar sexualmente de crianças em União dos Palmares | Foto: Reprodução

O comerciante Francisco Sarmento de Oliveira, suspeito de abusar sexualmente de três meninas, entre 11 e 14 anos, em União dos Palmares, na Zona da Mata do estado, já é considerado foragido pela Polícia Civil. "Chico da Banana", como é conhecido o comerciante, tem 51 anos e foi denunciado pelo Conselho Tutelar do município após supostamente levar as meninas para um motel da região. Segundo a denúncia, ele pagava quantias em dinheiro para manter relações sexuais com as crianças e uma delas chegou a ficar grávida. A polícia também investiga se os pais das crianças tinham conhecimento do esquema já que, segundo o Conselho Tutelar, eles também recebiam ajuda financeira e doações de alimentos para "liberar as crianças".

De acordo com o delegado responsável pelas investigações, Edberg Sobral, após o pedido da prisão preventiva, o suspeito não foi localizado nos endereços fornecidos em depoimento. "Em virtude da acusação e diante do mandado, nós diligenciamos nos endereços fornecidos pelo mesmo, mas não conseguimos encontrá- lo. Solicitamos à população que tenha conhecimento do paradeiro que entre em contato pelo 181, o Disque Denúncia, e colabore para a captura desse elemento. O anonimato do denunciante é garantido", disse o delegado.

Para a polícia, a conduta  "Demonstra que ele tenta se furtar da lei penal".  "A lei prevê que manter relações sexuais com menores de 14 anos é uma presunção abosluta, isto é, mesmo com a anuência desse menor, isso não é válido juridicamente e ele vai responder por isso", explicou o delegado, reforçando que a anuência do menor nesses casos é irrelevante para a responsabilização do autor. Não é sabido se "Chico da Banana'' segue no estado, mas a polícia assegurou que as investigações seguem no intuito de capturá-lo o mais rápido possível. "Policiais estão na rua em busca de efetuar o mandado de prisão e a denúncia será oferecida nesta sexta ao Ministério Público", acrescentou Edberg.