Polícia

Família de adolescente desaparecido faz apelo para encontrá-lo: "Quero respostas"

TNH1 | 12/11/20 - 09h07 - Atualizado em 12/11/20 - 10h17
Carlos William está desaparecido há quatro dias | Arquivo Pessoal

A família do jovem Carlos William dos Santos da Silva, de 17 anos, desaparecido há quatro dias, fez um apelo para tentar encontrar o adolescente que teria sido sequestrado por homens armados no bairro de Benedito Bentes, na parte alta de Maceió. Outra pessoa também teria sido vítima dos criminosos.

Segundo parentes de Carlos William, ele foi visto pela última vez nas proximidades da Grota dos Caetés, no último domingo, 08, ao lado de um amigo que, segundo testemunhas, também foi levado pelos bandidos para dentro da comunidade. Esta segunda pessoa ainda não foi identificada.

Luís Carlos, pai do adolescente de 17 anos, revelou à reportagem que o filho é usuário de drogas, mas não confirmou o envolvimento dele com crimes. O homem também afirmou não conhecer o amigo que estava com ele no momento do suposto sequestro. "Eu não sei quem é essa pessoa que estava com meu filho, não sei quem são esses criminosos. Recebi imagens deles, mas quero respostas", disse.

"Eu procurei a polícia pessoalmente, antes disso já havia registrado o Boletim de Ocorrência por telefone, mas até agora estou sem resposta. Fui com policiais até a entrada da grota, mas eles não quiseram descer, falaram que iam precisar de reforço, da presença de cães", continuou Luís Carlos.

O pai de Carlos William contou ao TNH1 que conversou com os moradores da região, assim como esteve na casa onde o filho vivia com a companheira, para tentar saber mais detalhes de como tudo aconteceu. "Os moradores disseram que se nós, familiares, fossemos descer a grota, os criminosos iam nos matar. Eu não posso descer sozinho. Eu quero ajuda, quero encontrar meu filho", reforçou.

Apesar de acreditar que Carlos William esteja vivo, o pai teme não encontrar mais o adolescente e admitiu que não deseja ficar com incertezas sobre o desaparecimento do jovem. "Se eles mataram meu filho, eu só quero poder enterrar ele, quero ter esse direito. Eu sou um homem trabalhador, trabalho em construção civil. Minha família não merece essa omissão da segurança", disse o pai emocionado.

O TNH1 entrou em contato com a Polícia Civil e foi informado que o caso deve ser investigado pela Seção Antissequestro da Divisão Especial de Investigações e Capturas (Deic). Até o momento, não há novidades sobre o paradeiro das duas pessoas.

Quem tiver informações sobre a localização de Carlos William e também do outro jovem pode entrar em contato pelo número de telefone de um dos familiares: (82) 98874-2379.