Brasil

Hackers mudam curso de aluna ‘nota mil’ do Enem: de Medicina para Produção de cachaça

31/01/17 - 14h20 - Atualizado em 31/01/17 - 14h39
Reprodução Facebook

Hackers não identificados invadiram o site do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), do Ministério da Educação, na noite da segunda-feira (30) após a divulgação dos resultados do Exame Nacional do Ensino Médio, o Enem. A principal traquinagem foi mudar o curso dos principais classificados. 

Tereza Gayoso, de 23 anos, nota máxima na redação do exame e que pretendia cursar medicina, soube nesta terça-feira (31) que havia sido inscrita em produção de cachaça, no Instituto Federal do Norte de Minas Gerais, em Salinas. 

Não foi só ela que teve essa surpresa. Outro estudante afetado pela ação dos hackers, que disse não querer se identificar, afirmou que foi inscrito em ciências sociais na Universidade Federal do Acre.