Geral

Militares investigados pela morte de três pessoas são afastados das ruas

Policiais que estavam na ocorrência ocuparão funções administrativas; caso envolve irmãos deficientes mentais e um pedreiro

31/03/16 - 09h58
Reprodução / Arquivo Pessoal

Três policiais que atuaram na ocorrência em que dois irmãos com necessidades especiais e um pedreiro foram mortos, durante suposto confronto no conjunto Villa Campestre, em Maceió, serão afastados das ruas e ocuparão funções administrativas na corporação. O fato ocorreu no dia 25.

A confirmação de que a Polícia Militar vai acatar a recomendação do Conselho de Segurança Pública de Alagoas (Conseg) foi dada pelo comandante de Policiamento da Capital, coronel Marcos Sampaio, na manhã desta quinta-feira (31), durante entrevista ao TNH1.

"Faremos o possível para contribuir com as investigações e só afastaremos em definitivo os policiais envolvidos se for comprovado que houve crime", assegurou o coronel Sampaio.

O Conseg decidiu por unanimidade afastar toda a guarnição da Polícia Militar envolvida na suposta abordagem que resultou nas mortes dos irmãos Josenildo, 16, e Josivaldo Ferreira, 18 anos, e do pedreiro Reinaldo da Silva, 49.

Saiba mais: 

Família de irmãos mortos pede ajuda ao MPE para elucidação do caso

Família cobra investigação de morte de jovens em suposto confronto com a PM

Suposta testemunha contesta versão da PM sobre morte de irmãos