Polícia

Polícia prende mãe do suspeito de matar professor da Ufal

Redação TNH1 | 17/11/21 - 18h19 - Atualizado em 17/11/21 - 19h27

O delegado Ronilson Medeiros confirmou, na tarde desta quarta-feira, 17, que prendeu a mãe do suspeito de matar o professor da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e ex-diretor do Museu Théo BrandãoJosé Acioli da Silva Filho, de 59 anos, assassinado dentro de sua residência, no bairro Jaraguá, no último dia 16 de setembro. De acordo com o delagado, ela estava de posse do celular o professor.

De acordo com o delegado, após quebra de sigilo, a operadora de telefonia informou que haviam sido inserido um chip no aparelho, no último dia 17, em nome da mãe do suspeito.

"Quando chegamos na casa dela, ela pensou que estávamos indo para falar sobre a prisão do filho, e no momento estava com o celular", contou o delegado Ronilson Medeiros. A mulher foi presa e levada à Central de Flagrantes. Como não tinha diheiro para pagar uma fiança arbitrada no valor de R$ 15 mil, ela foi encaminhada ao sistema prisional.

O corpo do professor José Acioli da Silva Filho foi encontrado dentro de sua residência, na noite de 16 de setembro, por um amigo que estranhou a ausência do professor e o fato de ele não responder as mensagens no celular durante o dia. 

O principal suspeito é um jovem de 22 anos, com quem o professor mantinha um suposto relacionamento amoroso, e que teria premeditado o assassinato. Ele foi preso, confessou o crime e está detido no sistema prisional. Os exames apontaram que José Acioli da Silva Filho foi morto por asfixia causada por estrangulamento.