Mundo

Vídeo: brasileira é "atacada" por guaxinim em Miami e post viraliza

26/07/18 - 17h32 - Atualizado em 26/07/18 - 17h35
Reprodução/Instagram

O que era para ser um vídeo gracinha de uma brasileira em Miami, nos Estados Unidos, virou enredo de um filme de terror! Dani Guardini, natural de Campinas, interior de São Paulo (SP), viralizou nas redes sociais após publicar um vídeo em que aparece sendo atacada por um guaxinim.

Isso mesmo! A blogueira, que tem mais de 20 mil seguidores no Instagram, gravou stories na última quarta-feira, 25, para contar que viu um animal diferente no restaurante onde foi almoçar.

“A gente está chegando para almoçar em um restaurante brasileiro aqui em Miami, e eu vou mostrar para vocês o bichinho que estava na porta”, iniciou ela.

Não satisfeita em relatar o ocorrido, a moça chegou mais perto do bicho e começou a filmá-lo. “Olha o que é morar em Miami! Como chama isso, guaxinim? Quem sabe o nome? Gente, ele é enorme!”, exclamou.

Feliz da vida com a descoberta, Dani foi além e chegou (ainda mais) perto do bichinho. Eis que, como um golpe ‘traiçoeiro’, a mulher é atacada ferozmente pelo guaxinim.

Após o ataque, é possível ver que a blogueira parou de filmar imediatamente e iniciou outro stories já com um curativo no ferimento causado pelo animal.

“Ele me deu uma mordida enorme na perna, grudou em mim, eu precisei gritar muito, bater nele, para ele soltar”, disparou.

Ela ainda tranquilizou os internautas dizendo que, apesar do susto, está bem e que se livrou do ataque dando bolsadas no guaxinim.

“Vamos combinar que mordida de guaxinim na perna não é todo mundo que tem, né?”, concluiu, em tom de bom humor.

Assista ao vídeo abaixo:

Não há como negar que guaxinim, de fato, é um bicho muito fofo. Porém, vale lembrar que se trata de um animal selvagem, que não gosta ou não está acostumado com seres humanos.

Por isso, o alerta sempre é o mesmo: NÃO se aproxime deles!

Embora sejam pacíficos de modo geral, os guaxinins podem se tornar agressivos por instinto. E o pior: uma mordida pode transmitir doenças graves, como a raiva.