Maceió

‘A gente não pode voltar a viver 2020 e 2021’, diz diretor médico da Santa Casa de Maceió

Redação TNH1 | 06/01/22 - 15h34 - Atualizado em 06/01/22 - 16h56
O diretor édico da Santa Casa de Maceió, Dr. Artur Gomes Neto | Foto: Reprodução

As medidas que o governo do estado anuncia no final da tarde desta quinta-feira, 06, tomam como base uma realidade de unidades de saúde lotadas que já vêm sendo noticiada pela imprensa mesmo antes de começar 2022.  A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) já informou a situação de superlotação nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de pessoas com síndromes gripais e Covid-19. Esta última, mais preocupante, voltou a registrar mortes depois de nove dias sem óbitos no estado, além do aumento da ocupação de leitos. 

Em um vídeo (assista abaixo) distribuído à imprensa pela assessoria de comunicação, o diretor médico da Santa Casa de Maceió, Dr. Artur Gomes Neto, faz um apelo enfático à população. Ele diz que as emergências estão lotadas e fala da necessidade de aumentar o número de leitos.  “A gente está com nossas emergências lotadas com pacientes gripados, muitos com coronavírus, outros com Influenza. Há uma necessidade extrema de criar leitos, leitos de UTI, para que a gente possa atender à população que está necessitada”, disse. 

Preocupado com o cenário, o médico ainda fez um forte apelo: “A gente não pode voltar a viver 2020 e 2021. Todos se lembram da quantidade de mortos todos os dias. Só depende da gente. Ajude a gente a cuidar da gente, e a cuidar de vocês. Atenda aos apelos sanitários de usar máscara, evitar aglomeração, e lavar mãos”, alertou Gomes Neto.