Justiça

Acusado de matar a ex-namorada é condenado a 28 anos de reclusão

Ascom TJ-AL | 22/02/22 - 18h04
Alysson Manoel foi levado a júri nesta terça-feira (22), em Maceió | Adeildo Lobo

O Conselho de Sentença do 1º Tribunal do Júri de Maceió condenou Alysson Manoel Cerqueira Alves a 28 anos, um mês e 15 dias de reclusão pela morte da ex-namorada, Carla Patrícia Vasconcelos de Oliveira. O réu não poderá apelar em liberdade.

O julgamento ocorreu nesta terça (22), no Fórum da Capital. A defesa do acusado sustentou a tese de negativa de autoria. Os jurados, no entanto, reconheceram a materialidade e a autoria do crime, decidindo pela não absolvição de Alysson.

O júri foi conduzido pelo juiz Ewerton Carminati, da 7ª Vara Criminal de Maceió. "O acusado teria mandado mensagem à vítima dias antes do fato com a clara intenção de amedrontá-la, ao que foi prontamente confrontado por ela, ocasião em que sustentou a ameaça, o que evidencia que o crime foi planejado pelo acusado a sangue frio", destacou o magistrado na sentença.

Ainda segundo o juiz, o réu mentiu em plenário quanto ao local em que estava no momento do homicídio, "ora mencionando estar em Rio Largo, ora na beira da lagoa jogando futebol, com o nítido propósito de se afastar da cena do crime".

O homicídio de Carla Patrícia ocorreu em novembro de 2016. Ela foi baleada quando estava em casa. O crime teria ocorrido pelo fato de o réu não se conformar com o término da relação.