Alagoas

Alagoas registra pelo menos três casos de feminicídio em oito dias

Theo Chaves | 21/07/22 - 17h57
Foto: Reprodução/Metrópoles

Em apenas oito dias, Alagoas registrou pelo menos três casos de feminicídio. Dois crimes aconteceram na capital Maceió e outro foi registrado em Arapiraca, no Agreste alagoano. Em todos os casos, as mulheres foram assassinadas por companheiros com quem mantinham um casamento. No caso mais recente, ocorrido no final da manhã desta quinta-feira, a adovogada Maria Aparecida Bezerra, de 54 anos, foi morta a facadas pelo marido em um conjunto residencial, no bairro do Antares, na parte alta de Maceió.

O primeiro caso aconteceu na última quinta-feira, 14. Um casal foi encontrado morto dentro do quarto, no bairro Pontal da Barra, em Maceió. Cláudio Jackson Barbosa dos Santos, 36 anos, autor do crime, usou uma arma de fogo para disparar cerca de 10 vezes contra a vítima, Maria Elenilda Vieira da Silva, 28 anos. Logo após de assassinar a esposa, Jackson tirou a própria vida com um tiro na boca. 

A vítima foi morta com pelo menos nove ferimentos por arma de fogo

Maria Elenilda foi morta com pelo menos cinco tiros de arma de fogo.

O segundo registro ocorreu cinco dias após o primeiro caso, em Arapiraca, nessa terça-feira, 19.  A vítima, identificada como Daniela Fernanda Silva Belo, 29 anos, foi brutalmente assassinada a golpes de arma branca pelo próprio marido, Diego Fernandes Lira da Silva, 32 anos. Após cometer o crime, Diego mandou um áudio para a cunhada confessando o crime e depois foi encontrado morto dentro de um carro, em consequência de ferimentos causados por uma colisão com caminhão. Testemunhas relataram que ele também teria cometido suicídio.

O autor do crime mandou um áudio para a cunhada logo após matar Daniela.

O terceiro registro aconteceu no final da manhã desta quinta-feira, 21. Um homem matou a companheira, a advogada identificada como Maria Aparecida Bezerra, de 54 anos, a facadas em um conjunto residencial no bairro do Antares, na parte alta de Maceió. O homem, identificado como Alisson Bezerra da Silva, foi encontrado no local do crime com ferimento no pescoço, após supostamente ter tentado cometer suicídio.

Maria Aparecida Bezerra, de 54 anos, foi morta com golpes de faca pelo companheiro Alisson Bezerra.