Brasil

Empreiteira afirma ter financiado campanhas de Dilma com propina, diz Folha

07/04/16 - 08h36 - Atualizado em 07/04/16 - 08h44
Agência Brasil

O ex-presidente da Andrade Gutierrez, Otávio Marques de Azevedo, disse em delação premiada que a empreiteira fez doações ilegais às campanhas da presidente Dilma Rousseff em 2010 e 2014, com o uso de propina de obras da Petrobras e do sistema elétrico. A empresa é envolvida no esquema de corrupção investigado pela Operação Lava Jato.

A informação sobre a delação foi publicada pelo jornal Folha de S.Paulo, nesta quinta-feira (7). A delação, ainda segundo a reportagem, precisa ser homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Otávio Marques teria entregue uma planilha à Procuradoria-Geral da República, na qual detalha os pagamentos.

A reportagem afirma que cerca de R$ 10 milhões doados às campanhas de Dilma pela Andrade Gutierrez estão ligados à participação da empreiteira em contratos de obras públicas, de um total de R$ 20 milhões doados pela empresa.

O comando da campanha da presidente em 2014 negou, em nota, qualquer irregularidade nas doações feitas à petista em sua campanha da reeleição.