Maceió

Jangadeiros de Maceió criam ‘velário’ para homenagear mortos pelo coronavírus

Eberth Lins | 20/05/20 - 12h07 - Atualizado em 20/05/20 - 12h14
Foto: Reprodução / Rede Social

O mar de Maceió amanheceu menos colorido na manhã desta quarta-feira (20). As famosas jangadas, que normalmente estampam obras de arte e referencias ao turismo da capital, estão expostas de uma forma diferente.

O colorido das velas das jangadas sumiu temporariamente e deu espaço ao branco com fitas pretas fixadas na parte de cima. Uma homenagem dos jangadeiros às vítimas do coronavírus de Alagoas.

De acordo com o jangadeiro José Carlos Davino Alves, o Cacau, 15 jangadas foram enfileiradas formando um “velário” para homenagear os mortos pelo vírus, que por conta de questões sanitárias e de segurança, não puderam ter um velório comum. 

“Estamos perdendo familiares e amigos para esse vírus e sequer podemos ofertar um velório e sepultamento digno. Esse velário é justamente para homenagear todas essas pessoas e dizer para as famílias que essas vidas importam”, disse.

A intervenção, segundo o jangadeiro, também é uma forma de pedir que a população cumpra o isolamento social.

“Nós jangadeiros trabalhamos unicamente com o turismo, mas sabemos que por hora é momento de ficar em casa. Ficar em casa é salvar vidas e não poderemos retomar nosso trabalho até que essa situação passe e tenhamos segurança para voltar”, acrescentou.

A ação foi custeada com recursos do jangadeiros e apoio de artistas da capital.